Está aqui

Festival Terras sem Sombra

Uma viagem aos patrimónios vivos de Elvas, com o melhor organista europeu do ano

Terras sem Sombra é um projecto que há 15 anos convida o público nacional e internacional a experimentar, sentir e viver, muito de perto, o património único do Alentejo, revelando o que há de mais interessante na região – e na vizinha Extremadura. Uma oportunidade única para conhecer um legado que é único: o nosso.

Reguengos de Monsaraz já faz parte do Festival Terras sem Sombra

Pela primeira vez, Reguengos de Monsaraz integra a programação do Festival Terras sem Sombra, que se vem realizando pelo Alentejo desde 2013.

Este Festival que celebra a música, o património e a biodiversidade, fará a sua estreia no concelho de Reguengos de Monsaraz a 23 de fevereiro, pelas 15h, quando se realizar uma visita ao Museu do Fresco, em Monsaraz, guiada pela historiadora e Diretora Regional de Cultura do Alentejo, Ana Paula Amendoeira, e pelo químico António Candeias.

Depois de ouvir o Cante, os americanos querem conhecer o Alentejo

Depois de ouvir o Cante, “os americanos ficaram com vontade de conhecer o Alentejo”, como revelou o embaixador de Portugal nos Estados Unidos da América, Domingos Fezas Vital.

O Cante foi a Washington, como o Tribuna Alentejo disse a semana passada, ao abrigo do festival “Terras Sem Sombra” e deixou os americanos encantados com o Cante e com o  Alentejo em geral e dando uma boa imagem do país e um fortalecimento de relações.

O Cante chega a Washington

Como revelámos a semana passada, o país convidado da 15ª edição do festival de música,  cultura e natureza alentejano “Terras sem Sombra” serão os Estados Unidos.

Do Alentejo aos Estados Unidos: da inspiração marítima nasce o Terras Sem Sombra 2019

A 15ª edição do Festival Terras Sem Sombra escolheu os Estados Unidos como país a convidar para edição 2019.

Com um programa que tem já cerca de 50 atividades programas, o Festival alentejano tem início já no próximo dia 26.

A edição 2019, além dos mais já conhecidos concertos, inclui ainda conferências, visitas guiadas ao património e ações de salvaguarda da biodiversidade.

VIDIGUEIRA RECEBE CORO DE CÂMARA DA ÓPERA NACIONAL DA HUNGRIA

O festival internacional do Alentejo, Terras sem Sombra, está de volta para uma nova temporada que se estende até Julho e começa a 17 de fevereiro, em Vidigueira, com Vaszy Viktor Kamarakórus (o Coro de Câmara da Ópera Nacional e da Catedral de Szeged, na Hungria), sob a direcção de Sándor Gyüdi. A iniciativa resulta da parceria do Festival com a Câmara Municipal e a Adega Cooperativa locais, além do Turismo do Alentejo e do Ministério da Cultura.

TERRAS SEM SOMBRA É OUVIR E SENTIR O ALENTEJO

Nasceu em Beja em 2013, pelas mãos da Diocese de Beja, e fez imediatamente renascer o espaço sagrado das igrejas que recebiam os concertos do evento em forma de temporada. O sucesso foi tão grande que se estendeu para fora do Baixo Alentejo levando o valor da música e do património a cada vez mais gente.

TERRAS SEM SOMBRA 2018 TRAZ A HUNGRIA PARA O ALENTEJO

O Festival Terras Sem Sombra já escolheu o país convidado para a edição de 2018. Após a Espanha, o país convidado para o Festival alentejano – que prevê 10 concertos -  é a Hungria.

COMISSÃO EUROPEIA DISTINGUE FESTIVAL NO ALENTEJO

O Festival “Terras sem Sombra” foi distinguido pela Comissão Europeia com o selo EFFE - Europe Festivals – Festivals de l’Europe para os melhores festivais em 2017-2018.

A distinção feita pela EFA - European Festivals Association distingue os festivais que se destacam na União Europeia pela excelência da programação, pelo carácter inovador e pela criação de novos públicos.

SERPA APRESENTA PROGRAMAÇÃO DO FESTIVAL TERRAS SEM SOMBRA

O Festival Terras Sem Sombra, que este ano abrange 7 concelhos alentejanos, vai para a sua 13.ª edição e já foi considerado um dos cinco melhores festivais da europa no seu género. A apresentação do programa do festival é FEITA esta semana em Serpa e, segundo a organização, continua como "projeto inovador que associa a música erudita ao património cultural e natural, que dá um estímulo significativo para ajudar o território a 'não desistir'".

Páginas