Está aqui

Baixo Alentejo

Baixo Alentejo já tem centro para colocar bombas de insulina em diabéticos

A Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA) começou, na passada segunda-feira, a colocar bombas de insulina em pessoas com diabetes tipo 1, num centro que criou e é o único no Alentejo que serve todos os grupos etários.

Em comunicado enviado à agência Lusa, a administração da ULSBA refere que as bombas de insulina começaram a ser colocadas em três jovens no novo Centro de Tratamento de Dispositivos de Perfusão Subcutânea Contínua de Insulina da sua Unidade Integrada de Diabetes, instalada no hospital de Beja.

Baixo Alentejo e Algarve em seca severa no mês de outubro

Portugal continental registou, em outubro, face ao mês anterior, uma diminuição da área em seca meteorológica no Alto Alentejo, mas registou um aumento da intensidade no Baixo Alentejo e Algarve, com alguns locais na classe de seca severa, indicam os dados do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Vespa Asiática fora de controlo. Já só escapam Baixo Alentejo e Algarve

A espécie exótica predadora de abelhas invadiu o Norte e o Centro do País, já chegou ao distrito de Lisboa e depois espalhou-se pelo Alentejo, não tendo ainda sido registada a sua presença apenas no Baixo Alentejo e Algarve.

Historiadores alentejanos publicam roteiro de Odemira

Os historiadores José Manuel Falcão e António Martins Quaresma, nascidos e criados no Alentejo, acabam de publicar a obra “Odemira, Património, Religião, Sociedade e Território”, três volumes que resultam de uma “viagem” de mais de 15 anos.

Seca no Alentejo leva agricultores a recorrerem a depósitos de água para gado

A situação de seca na zona do Campo Branco, em Beja, está a levar as explorações agrícolas a recorrerem mais à utilização de depósitos de água para abeberamento do gado, revelou o presidente da associação de agricultores.

Em declarações à agência Lusa, José da Luz Pereira, presidente da Associação de Agricultores do Campo Branco (AACB), que tem sede em Castro Verde, disse que este ano se verifica “muita procura de depósitos de água”.

Serviços públicos do Baixo Alentejo passam a contar com frota de 12 elétricos

Na sequência da celebração do Acordo-Quadro para Aluguer Operacional de Veículos Elétricos e Híbridos, conduzido pela CIMBAL, e dos financiamentos aprovados das candidaturas submetidas pelas Câmaras Municipais, chegarão ao território 12 viaturas elétricas.

A uniformização procedimental para Aluguer Operacional de Veículos Elétricos de 12 veículos, durante 48 meses, beneficiou as Câmaras Municipais de Beja (2); Castro Verde (2); Ferreira do Alentejo (2); Moura (2); Ourique e Serpa, para além da EMAS – Beja e CIMBAL.

Maior quebra de rendas de casas no país verificou-se no Baixo Alentejo

O crescimento das rendas voltou a acelerar, a nível nacional, no primeiro trimestre deste ano, depois de, no final de 2020, ter sido registado um forte abrandamento, adianta o Jornal de Negócios. Contudo, a maior queda verificou-se no Baixo Alentejo, onde as rendas recuaram 9% para 3,75 euros por metro quadrado.

Volta ao Alentejo em Bicicleta percorre 32 concelhos em 819,4 quilómetros

A 38.ª Volta ao Alentejo em Bicicleta foi apresentada na passada terça-feira, prova que vai decorrer entre 23 e 27 de junho, com início em Reguengos de Monsaraz e final em Évora. A 1.ª etapa tem final em Beja.

Resialentejo estuda sistemas de recolha de biorresíduos para Baixo Alentejo

A empresa intermunicipal Resialentejo está a elaborar um estudo para o desenvolvimento de sistemas de recolha de biorresíduos nos concelhos de Almodôvar, Barrancos, Beja, Castro Verde, Mértola, Moura, Ourique e Serpa.

De acordo com o Correio Alentejo, este projeto tem o apoio do Fundo Ambiental, está a ser desenvolvido em parceria com as câmaras municipais e tem como objetivo “definir um plano de ação conjunto para os oito concelhos para a gestão dos biorresíduos produzidos na região, atendendo às especificidades de cada um”.

Baixo Alentejo e Algarve registam aumento da seca moderada em maio

A região sul de Portugal continental registou no final de maio um aumento da área em seca meteorológica, com o Baixo Alentejo e o Algarve em situação de seca moderada e alguns locais em seca severa, anunciou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com o índice meteorológico de seca (PDSI) disponível hoje, quarta-feira, na página do IPMA, no final de maio verificou-se um aumento da área em seca meteorológica assim como da intensidade na região sul, face ao mês anterior.

Páginas