Está aqui

judeus

Guarda nazi julgado 70 anos depois

Johann Breyer seria só o nome de um emigrante alemão, com 89 anos, a viver nos EUA desde 1952, não fosse o fato de ter sido um guarda nazi em Auschwitz e que foi agora acusado de cumplicidade na morte de 216 mil judeus.

Não fugiu nem desapareceu, Breyer vive em Philadelphia, pacificamente e as únicas ameaças que faz é ao cão do vizinho. A sua identidade há muito que não é segredo para ninguém, nem mesmo para os caçadores de nazis (pessoas que procuram e reúnem informações sobre ex-nazis no sentido de os levar a tribunal).