Está aqui

Jogos Olímpicos

Atleta do Clube Náutico de Mértola tenta conquistar vaga em Tóquio

Os canoístas Bruno Afonso, do Clube Náutico de Mértola, juntamente com Marco Apura, do Clube Náutico de Crestuma, estão em Szeged, na Hungria, a tentar conquistar uma vaga para os Jogos Olímpicos de Tóquio em C2 1000 metros.

A ECA – Canoe Sprint European Olympic Qualifier, que se disputa entre 12 e 16 de maio, vai determinar o preenchimento das restantes duas vagas europeias em C2 1000 metros. A final terá lugar na próxima quinta-feira, dia 13, às 18h46.

Canoagem: Jogos Olímpicos e Taça do Mundo preparados no Alentejo

Quatro canoístas nacionais, entre eles Fernando Pimenta, preparam as próximas competições com um estágio de duas semanas no Alentejo.

À imagem do que aconteceu em maio de 2020, já após o adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio para este ano, é na barragem do Maranhão, em Avis, que um dos nomes máximos da canoagem nacional, Fernando Pimenta prepara não só a prova olímpica - para a qual já garantiu o acesso -  como a sua participação na Taça do Mundo que se realizará já em maio, em Szeged, na Hungria.

Mais de 200 atletas brasileiros recebidos em Rio Maior

Durante os próximos meses, vão passar pelo Centro de Alto Rendimento (CAR) de Rio Maior mais de 200 atletas brasileiros, com o objetivo de retomar a preparação olímpica para Tóquio2020, depois da interrupção provocada pela pandemia de covid-19.

Em declarações à agência Lusa, Marco La Porta, vice-presidente do Comité Olímpico do Brasil (COB), revelou que, após o adiamento dos Jogos Olímpicos, foi necessária a procura de uma solução para os atletas poderem recomeçar a treinar, e que o CAR de Rio Maior foi a primeira opção.

FALHANÇO OLÍMPICO

Durante estas semanas, temos assistido ao desenrolar dos jogos olímpicos que decorrem no Brasil.

Jogos estes sem dúvida históricos para os EUA que vêm um dos seus melhores atletas despedir-se da competição e o nascer daquela que poderá vir a ser uma das melhores ginastas da história.

Em outras modalidades, vemos países como os EUA e a Grã-Bretanha a crescer como nunca antes visto.

Estudando um pouco o percurso destes atletas, facilmente percebemos o motivo de tal sucesso que, para além da aptidão natural dos atletas, começa muito cedo.

As camisas inteligentes para os pequenos atletas

A Hexoskin é uma das mais importantes marcas de roupa de fitness “inteligente”, mas a sua alta tecnologia, extremamente cara, é tipicamente associada a atletas de alta competição. Para resolver este problema a marca lançou agora uma linha totalmente nova para criança, a que deu o nome de Hexoskin Junior.

Estas impressionantes shirt´s sem mangas de cerca de 130 euros incluem uma incrível variedade de sensores que permitem acompanhar todos os dados relevantes dos pequenos atletas enquanto praticam actividade física ou mesmo a dormir, a partir de um pequeno dispositivo Bluetooth colocado num pequeno bolso da blusa, que por sua vez está ligado aos sensores espalhados imperceptivelmente pelo tecido.