Está aqui

Gás Natural Liquefeito

Porto de Sines terá “hub” para reexportar gás para a Europa

Portugal vai criar um novo “hub” de reexportação de gás natural liquefeito (GNL) no Porto de Sines, num investimento de 35 milhões de euros, para fazer face à extrema dependência da Europa do gás natural russo.

A informação é avançada pelo Jornal de Negócios e citada pelo jornal ECO. Este projeto está previsto ser desenvolvido ao longo de vários anos e é composto por diferentes etapas, uma das quais é a construção de um novo depósito de gás no terminal da REN, que poderá demorar até dois anos e custar cerca de 30 milhões de euros.

Porto de Sines: Medway e Galp estabelecem parceria para transportar GNL

A empresa Medway e a Galp acabam de estabelecer uma parceria que tem como objetivo o transporte integrado de gás natural liquefeito (GNL) a partir do Porto de Sines, avança o Jornal Sudoeste.

De acordo com fonte da Medway, o contrato será assinado durante esta semana e “prevê o transporte anual de 800 contentores, a partir de Sines, para as diversas Unidades de Armazenamento Gaseificado (UAG's), que se encontram maioritariamente a norte da região do Douro”.

GÁS AMERICANO VÊ SINES COMO A PORTA DE ENTRADA NA EUROPA

A estratégia energética norte-americana passa por tornar o país no maior exportador de gás natural liquefeito do mundo. A declaração é da responsável da embaixada dos Estados Unidos da América em Portugal, Herro Mustafa, feita ontem num almoço-debate organizado pela Câmara Americana de Comércio em Portugal. E Portugal, particularmente o Porto de Sines, é visto como a porta de entrada na europa pelo gás americano.