Está aqui

Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva

TERRA IMENSA, ÁGUA A SUL

O Alentejo interior sempre foi sinónimo de terra sofrida, secura e calor, tal como exprimiu o poeta João de Vasconcellos e Sá:

“Raia o sol!
E em dois minutos
os prados ficam enxutos;
toda a ribeira secou!
E morrem de sede as crias
no lugar onde há dois dias
a mãe delas se afogou.”

250 MIL ANOS DE CULTURA ALENTEJANA EM EXPOSIÇÃO

O Núcleo Museológico da Rua do Sembrano, em Beja, traz a público a exposição “Sob a terra e as águas. 20 anos de Arqueologia entre Guadiana e Sado”, que assinala o dia Internacional dos Museus e o contributo de Alqueva decorrente das medidas de minimização dos impactes arqueológicos na zona servida pelo Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva (EFMA). Nesta exposição, inaugurada dia 18 de maio, serão apresentados um conjunto ímpar de peças arqueológicas que permitem uma viagem pelos diferentes povos e culturas que habitaram a região, ao longo dos últimos 250.000 anos.