Está aqui

Direção-Geral do Património Cultural

Tapete de Arraiolos como Património Imaterial entra em consulta pública

O processo de inscrição da confeção do tradicional Tapete de Arraiolos no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial está desde a passada terça-feira, dia 8 de junho, em consulta pública, segundo um anúncio publicado em Diário da República (DR). 

De acordo com a agência Lusa, que cita a comunicação da Direção-Geral do Património Cultural (DGPC), o processo de consulta pública que agora se iniciar vai decorrer durante 30 dias e a decisão será tomada no prazo de 120 dias após a conclusão do período da consulta pública.

Anta Grande do Zambujeiro é o maior monumento megalítico de Portugal

O Governo definiu a zona especial de proteção (ZEP) da Anta Grande do Zambujeiro, situada no concelho de Évora, o maior monumento megalítico de Portugal e um dos maiores da Península Ibérica e de toda a Europa, avança a Lusa.

A portaria do Governo foi publicada esta quarta-feira, em Diário da República, e assinada pela secretária de Estado Adjunta e do Património Cultural, Ângela Carvalho Ferreira, com data de 18 de dezembro de 2020.

DGPC quer travar destruição de monumentos megalíticos no Alentejo

Durante a audição na comissão parlamentar de Cultura e Comunicação a propósito da destruição de monumentos megalíticos no Alentejo, o diretor-geral do Património Cultural, Bernardo Alabaça, propôs o recurso a despachos para reforçar a proteção do património arqueológico não classificado.

De acordo com o Público, Bernardo Alabaça destacou a importância da inventariação do património arqueológico para um controlo prévio eficaz das intervenções agrícolas, mas lembrou que este, “tal como está definido na Lei de Bases” do Património Cultural, “é algo limitado”.

Ídolos arqueológicos alentejanos integram exposição a estrear em 2021

Uma exposição dedicada às representações humanas criadas há 5.000 anos pelos povos do sul da Península Ibérica, denominadas ídolos, está a ser preparada pelo Museu Nacional de Arqueologia (MNA), em Lisboa, para ser inaugurada em 2021.

Quinta da Goucha em Alpiarça deverá ser revista para sítio de interesse público

A Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) quer a revisão da classificação da estação arqueológica da Quinta da Goucha, no concelho de Alpiarça, para sítio de interesse público, de acordo com um anúncio publicado em Diário da República.

A estação arqueológica, conhecida como “Cabeço da Bruxa”, está classificada como imóvel de interesse público, categoria que deve ser revista para sítio de interesse público e promovida a fixação da respetiva zona especial de proteção, refere o diploma emitido pela DGPC.

Projeto vai recuperar e inventariar património subaquático do Alentejo litoral

O projeto “Um Mergulho na História” vai recuperar e inventariar o património cultural subaquático do Alentejo litoral, de acordo com um protocolo entre a Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) e o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Segundo a Lusa, este protocolo vai permitir desenvolver “um sistema de informação geográfico que suporte processos de decisão e gestão do património cultural subaquático, o registo, análise e inventariação” dos sítios arqueológicos do litoral alentejano.

Entrada em museus e monumentos alentejanos com descontos

Até 30 de setembro, está em vigor um novo programa de descontos no acesso a museus, palácios, monumentos e sítios arqueológicos nacionais na região do Alentejo.

Resultante de um protocolo assinado entre a Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) e as Direções Regionais de Cultura (DRC), o programa permite visitar todos os monumentos e museus sob a dependência destas entidades, com condições especiais.

Palácio em Portalegre é proposto a monumento de interesse público

A Direcção-Geral do Património Cultural (DGPC) irá propor ao Governo a classificação como monumento de interesse público (MIP) para o Palácio dos Condes de Avillez, em Portalegre.

De acordo com um anúncio publicado esta terça-feira, dia 6 de julho, em Diário da República, é intenção da DGPC propor à secretária de Estado Adjunta e do Património Cultural a classificação como MIP, intenção essa baseada no “fundamento” em parecer da secção do património arquitetónico e arqueológico do Conselho Nacional de Cultura, de 11 de dezembro de 2019.

COMPLEXO ARQUEOLÓGICO DOS PERDIGÕES PROPOSTO PARA PATRIMÓNIO NACIONAL

A Direção-Geral do Património Cultural deu parecer positivo - em Diário da República - a que se declare como sítio de interesse nacional/monumento nacional o Complexo Arqueológico dos Perdigões, no Monte dos Perdigões, em Reguengos de Monsaraz.

O complexo arqueológico – datado de entre 3 500 a 2 000 a.C - foi descoberto somente em 1996, quando se tentava fazer uma lavra profunda para plantar novas vinhas, na Herdade dos Perdigões.

DIA INTERNACIONAL DOS MONUMENTOS E SÍTIOS CELEBRADO NO ALENTEJO

Hoje é Dia Internacional dos Monumentos e Sítios (DIMS). Se for um dos privilegiados com tempo livre não faltam oportunidades e entradas gratuitas em museus e monumentos nacionais. A Direção-Geral do Património Cultural, coordenadora nacional do DIMS 2017, em colaboração com o ICOMOS Portugal, desafia todos a associarem-se a esta comemoração através da participação nas iniciativas que decorrem em todo o país.

Páginas