Está aqui

Alto Alentejo

Coretos alentejanos voltam a ganhar vida com música

Os tempos áureos dos coretos remontam à época em que a rádio era ainda algo que ou não existia, ou era para muito poucos e juntavam as populações em seu redor para ouvir tocar a banda local, normalmente ao fim de semana ou em épocas festivas. Rara será a localidade portuguesa que não tenha um coreto, ou até mais que um nos seus jardins públicos ou nas suas praças, a sua grande maioria nascida no século XIX.

Há um festival internacional no Alto Alentejo onde só atuam mulheres

São mais de 60 e chegam de vários pontos do mundo a Portalegre para participarem na 3.ª edição do Bolina, o festival internacional de Palhaças. Leu bem, só atuam mulheres, e vão estar até dia 11 de maio a participar no Bolina, que se reparte por Portalegre, Castelo de Vide e Ponte de Sor, no Alto Alentejo.
 

Marvão restabelece rota do contrabando

Durante décadas o contrabando foi a principal forma de vida e sustento para muitos alentejanos a viver junto à fronteira. Café, porcelanas e outros produtos eram carregados às escondidas da polícia, entre sinuosos caminhos que separavam Portugal da Espanha e, depois de vendidos do lado de lá da fronteira, significavam grande parte das vezes o único sustento das famílias.

Alguns dos caminhos, utilizados pelos contrabandistas, podem ser revisitados através do “Percurso do Contrabando do Café”. Uma caminhada promovida pelo Município de Marvão e que decorre amanhã, dia 4 de maio.

Elvas mantém homenagem a Carlos do Carmo, apesar do estado de saúde do cantor

Carlos do Carmo prepara-se para ser homenageado em Elvas, apesar de ter fraturado recentemente uma perna e de ter sido forçado a uma intervenção cirúrgica.

O fadista Carlos do Carmo vai ser homenageado com um concerto em Elvas, este mês a 27, organizado na sequência do anúncio do cantor, a completar 80 anos, que se vai retirar dos palcos no final de 2019.

Cimeira Internacional do Cavalo de Alter do Chão é apresentada ao público na próxima semana

O Município de Alter do Chão, no Alto Alentejo prepara-se para apresentar publicamente a Cimeira Internacional do Cavalo, um evento que acontece naquela terra alentejana em abril de 2020.

Para já a organização promove uma apresentação pública do evento a 24 de abril, a partir das 11h00, no Castelo de Alter, no âmbito da Festa do Cavalo 2019, que começa naquele dia, com a promessa que o Alter International Horse Summit vai trazer a Alter do Chão especialistas de todo o mundo para falar do cavalo.

Há quem não desista de caiar no Alentejo, um hábito já quase extinto

A palavra cal provém do latim ‘calce'/'calces' e crê-se que deriva do pré-celtico, em que significava “rochedo' ou “abrigo” e é um composto químico identificável como óxido de cálcio.

Chega o calor e começam as caianças. Dá-se início a mais um processo distintivo do Alentejo onde as casas voltam a ser de um branco reluzente e tudo renasce, ano após ano, em cumprimento de uma tradição funcional e ancestral. Ou aliás, renascia, já que a cal tem vindo a ser abandonada e aquele branco característico e luminoso já começa a rarear no Alentejo.

Alto Alentejo recebe a maior central solar da Europa

Se pensarmos no exemplo mais falado do Alentejo, por ter sido um dos primeiros, estaremos a falar de uma nova central solar com uma área equivalente a 26 centrais iguais à da Amareleja e que se vai instalar no Alto Alentejo, pelas mãos de um consórcio português liderado pela Alpac Capital e Luz.On. Esta nova central solar, a concretizar-se, será o mais ambicioso projeto na área da energia solar e o maior da Europa.

Núcleo empresarial de Portalegre promove missão de negócios no Canadá

A associação empresarial de Portalegre - NERPOR, está a promover um projeto de internacionalização dos negócios alentejanos “Negócios no Mundo”, e para o efeito está a organizar uma missão empresarial a Toronto, no Canadá, que se realiza entre 29 de Abril e 3 de Maio, numa iniciativa conjunta com mais sete associações empresariais.

13 templos elevam aos céus a gastronomia do Porco Alentejano em Arronches

13 é número de azar para os supersticiosos mas não quando se trata de 13 casas tradicionais, templos da gastronomia alentejana de Arronches. E são estas 13 casas, distribuídas pelas 3 freguesias do concelho, que promovem entre hoje e 10 de março a Quinzena Gastronómica do Porco, com o intuito de mostrar o que melhor tem e faz aquela terra do Alto Alentejo, com pouco mais de 3 mil habitantes e que se orgulha do seu mais conhecido produto endógeno, o Porco Alentejano.

Atletas dinamarqueses escolhem Alto Alentejo para estágio

A Seleção de Orientação da Dinamarca, vai estagiar nos campos de treino dos terrenos do Norte Alentejano O'Mee

Páginas