24 Junho 2017      11:43

Está aqui

URGÊNCIA PEDIÁTRICA DO HOSPITAL DE ÉVORA EM RUTURA

"PENSAMENTOS POLÍTICOS"

Tive conhecimento através de informação prestada por um conjunto de médicos do Hospital Espírito Santo de Évora, sobre potenciais riscos graves de rutura no Serviço de Urgência pediátrica do Hospital Espírito Santo de Évora no mês de julho.

As denúncias apresentadas são as seguintes:

1 - As limitações na contratação de médicos pediatras para o serviço de urgência leva a que durante o mês de julho não exista pediatria escalado em oito períodos de 12 horas;

2 - Esta situação é do conhecimento do Conselho de Administração do Hospital;

3 – Se esta situação não for resolvida atempadamente, não existindo pediatra na urgência de pediatria, todas as situações que ocorram a este serviço terão de ser enviadas para outros hospitais da região ou fora da região, com todos os problemas e riscos que daqui resultam para as crianças / jovens e suas famílias;

4 – A urgência tem vindo a ser assegurada pelos pediatras do serviço, fazendo muitas mais períodos de urgência e consequentemente mais horas extraordinárias do que a Lei permite;

5 – Esta situação arrasta-se há mais de um ano, comprometendo o funcionamento do serviço com prejuízo do trabalho noutros setores, ou se está na urgência ou se faz consultas;

6 – É emergente desbloquear a contratação de médicos tarefeiros para o serviço de urgência, bem como a contratação de novos pediatras para o quadro, permitindo a integração de pediatras jovens que possam desempenhar estas tarefas e dar continuidade ao trabalho diferenciado que e faz no serviço de pediatria do Hospital de Évora.

Tal como tenho vindo sistematicamente a denunciar, está ser concretizado o maior desinvestimento da área da saúde que há história.

Apesar dos silêncios das esquerdas e da incompetência do Governo sobre esta matéria, felizmente os nossos médicos, os nossos enfermeiros e todos os que trabalham e que se importam com o sistema de saúde, não se calam. Ainda bem que é assim!

Esta situação é completamente inaceitável. O agravamento deste serviço pode significar uma rutura muito grave num serviço médico de grande qualidade do HESE.

Não podemos ficar à espera que aconteça uma desgraça.

 

Imagem de enfermagemnovidade.com.br

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.