7 Fevereiro 2017      15:34

Está aqui

GRAFIA, POLÍTICA E MEMÓRIA

Pára tudo ou Para tudo!

Como grande crítico do Acordo Ortográfico que entrou em vigor em 2015 (nas minhas crónicas nunca adoptei a nova grafia), é com enorme satisfação que olho para a proposta da Academia de Ciências de Lisboa (ACL) sobre este assunto, sugerindo um conjunto de alterações essenciais para pôr termo ao caos que se está a verificar na grafia portuguesa.

Indo pelas sugestões da ACL, que defende o retorno à antiga grafia em casos como a recuperação do acento agudo e circunflexo para diferenciar palavras homógrafas (“pára / para” e “pôr” / “por”) ou o regresso das consoantes mudas para diferenciar casos como "espectador" (que assiste) e "espetador" (de espetar); ou pela Petição dos Cidadãos Contra o Acordo Ortográfico, que exige a anulação total do documento, alguma coisa tem de ser feita para bem da língua portuguesa.

 

STOP Trump

De louvar a decisão do juiz federal James Robart que fez parar a ordem de proibição de entrada nos Estados Unidos da América (EUA) a cidadãos de 7 nacionalidades do mundo islâmico! Foi fundamentado que, desde o 11 de Setembro, os EUA não são alvo de ataques terroristas por nenhum cidadão das 7 nacionalidades em questão, tornando esta proibição mais baseada em ficção do que em factos.

Espero que seja possível continuar a travar algumas das “loucuras” de Donald Trump para bem dos EUA e do mundo, porque cada vez que o novo presidente se pronuncia, todos ficamos à espera do pior.

 

Cimeira do Sul da Europa em Lisboa

Na actual conjuntura, e tendo em vista o seu fortalecimento, torna-se cada vez mais importante existirem momentos de diálogo, reflexão e procura de soluções comuns entre os países do Sul da Europa, sendo esta Cimeira em Lisboa o espelho disso.

Para Passos Coelho, esta foi uma reunião de "grupinhos de chefes de Estado e Governo", crítica infeliz do antigo primeiro-ministro, uma vez que, ao contrário da ideia de fragmentação que este quis transmitir, o grande objectivo deste encontro foi mesmo unir e reiterar o compromisso europeu por parte do Sul.

 

Allo, Allo

Após o falecimento do actor Gorden Kaye, quero deixar uma nota de homenagem a este homem que nos fez olhar de forma diferente para o humor britânico e ficará para sempre na nossa memória como o famoso René Artois, agradecendo todos os momentos de grande diversão que nos proporcionou com a série Allo, Allo.

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.