Está aqui

Opinião

INTENÇÕES QUE ARDEM, VIDAS QUE SE VÃO

É certo que não sou especialista em questões ambientais, nem tão pouco sou um visionário no que toca a assuntos da esfera florestal, ecológica e do ordenamento do território. O que vos quero trazer aqui é apenas uma memória de infância, que me faz refletir várias vezes aquando das catástrofes incendiárias. A tragédia de Pedrógão Grande refrescou-me novamente a memória…infelizmente não pelas melhores razões.

AO ESTADO A QUE A MENTIRA CHEGOU

A obstinação pela crítica, pela maledicência, pela calúnia e difamação é atualmente um lugar comum que frutifica a desarmonia, enfraquece a mente, exalta a inveja, enaltece a vaidade e glorifica a ruindade.

Em termos gerais, mentir não é crime. Pode ser imoral ou um ato manifesto de total ausência de ética e de carácter, de valores e de princípios, mas somente é crime quando causa dano ou perda às partes.

O QUÃO PEQUENOS SOMOS

Esta imagem reflecte tudo o que todos nós temos vindo a sentir perante esta tragédia. Não são “apenas” o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa e o Secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes num abraço emocionado. São dois homens a tentar reagir perante a dimensão da tragédia que assolou Pedrógão Grande.

PROF. VICTOR BERGMAN

Uns quantos e lambuzados porquês, incertezas e fundamentações projectadas em múltiplas direcções, e logo devolvidas entre júbilos. Ligeira pausa.

Espaço 1999, digo a certa altura, e sorrio – como uma pista, cujo significado está apenas ao alcance de alguns privilegiados, que se solta.

Espaço 1999 (!), e continuo a sorrir - a exclamação como cunho pessoal, uma sensação vaga de poder, servida trocista numa espécie de bandeja de bits.

EM BANHO-MARIA

Conduzia um Lamborghini verde alface e usava umas jardineiras. Já ninguém usava jardineiras de ganga com all-stars, daquelas jardineiras que não chegavam bem ao fundo porque estavam dobradas. O carro era baixinho, mas andava a uma velocidade que, comparada com a de um caracol, multiplicada por uns bons milhares, dava muito tempo.

ENTREVISTA-DEBATE, PORTUGAL E BANCA

Entrevista de António Costa

Os mais atentos já esperavam que a entrevista do jornalista da SIC José Gomes Ferreira a António Costa terminasse em qualquer coisa “estranha”, fosse o que fosse, certamente iria terminar com “matéria” para além do seu objectivo central - entrevistar de forma imparcial o Primeiro-ministro sobre o estado do país e o desempenho do Governo.

O PRIMEIRO PASSO

Esta semana foi avançado pelo Governo que os centros de saúde passarão a ter serviços de medicina dentária passando esta assistência a integrar o Serviço Nacional de Saúde.

É sem dúvida um passo importante na integração de especialidades médicas essenciais no Serviço Nacional de Saúde. Dada a sua importância, tal medida deverá igualmente ser adoptada em áreas como a oftalmologia.

PATRICK MODIANO: O ÚLTIMO A SAIR DE CASA?

Patrick Modiano era um nome desconhecido para muitos quando em novembro de 2014 lhe atribuíram o Prémio Nobel da Literatura. Lamentavelmente incluía-me nesse grupo. Como sempre acontece nesses casos, a partir do galardão sucederam-se as edições e a descoberta tornou-se obrigatória. Chegou tarde, mas chegou pelo que os lamentos terminam aqui.

COSTELETINHAS DE BORREGO

O tipo era muito sossegado. Não dizia uma palavra sem pensar nos múltiplos sentidos que essa mesma palavra pudesse ter e nas consequências, nos atos e nos efeitos da semântica proverbial que se acumulava nas intenções do pensamento, a meio que a fugir para uma condensação demasiado hermética das suas ideias. Tinha sempre um fato preto vestido, com uma gravata também preta. Tinha óculos, envergava, no inverno, uma capa escura e usava um chapéus e os óculos eram escuros. Era, resumindo, uma figura meio estranha do panorama da intelectualidade da vila onde vivia.

ALENTEJO SOFRE COM CORTES NA SAÚDE

A norma de execução orçamental publicada e apresentada pelo Governo esta terça-feira, dia 6 de junho, que obriga os hospitais a cortarem em pelo menos 35% nos gastos com a contratação de médicos tarefeiros externos ao Serviço Nacional de Saúde (SNS), vai agravar este sistema que já se encontra altamente deficitário.

Páginas