12 Setembro 2017      11:57

Está aqui

COMO FERREIRA DO ALENTEJO ENCONTROU O NOVO CLUSTER DOS FRUTOS SECOS

Ferreira do Alentejo, no Baixo Alentejo, conhecida pelo azeite e pela uva de mesa, tem estado a preparar-se para liderar um novo sector da agroindústria que as condições do solo e a disponibilidade de água com Alqueva permitem e que integram o conjunto de culturas alternativas aos sistemas agro-pecuários e florestais tradicionais. Falamos dos frutos secos.

Com uma relevante unidade de transformação e comercialização de frutos secos a operar desde o princípio do ano que despela e descasca de amêndoa e outros frutos secos, de produção própria e de terceiros, aquele concelho alentejano viu aumentar exponencialmente as oportunidades de novos negócios e está a mobilizar pequenos agricultores e empresários e a consolidar a liderança de investimento privado na agroindústria na região.

Só nos últimos dois anos Ferreira do Alentejo ganhou uma plantação de 200 hectares de pomar na Herdade do Penique, cerca de 50 hectares de amendoal, viu duplicar a sua área de vinha, sobretudo para uva de mesa na Herdade Vale da Rosa e Porto de Mouro, uma nova plantação de 300 hectares de citrino na herdade de Peroguarda, mais 8 mil hectares de olival de regadio plantados e uma série de infraestruturas para a transformação da azeitona o que para Aníbal Reis Costa, presidente do município, configura "uma  revolução na base económica do concelho com a substituição do modelo tradicional de agricultura" e a instalação de uma nova componente agro-industria. Uma transição portanto.

Mas o caminho fez-se com preparação e investigação. Não foi por acaso que o  “Simpósio Nacional de Frutos Secos – Amendoeira, Nogueira e Pistácio” se realizou naquele concelho no ano passado.

Organizado pela Sociedade de Ciências Agrárias de Portugal – SCAP e pelo Centro Nacional de Competência dos Frutos Secos - CNCFS, o simpósio antecipou que as condições para o cultivo da amendoeira, nogueira e pistácio são "muito favoráveis" e que os frutos secos, enquanto alternativas culturais "representam um enorme potencial que urge aproveitar".

E é o que Ferreira do Alentejo está a fazer, por isso insiste na promoção destas novas culturas e aproveita este ano a sua Feira Tradicional, que começa no final desta semana (15 a 17 de setembro), para lançar a 1.ª Mostra de Frutos Secos da Região.

Imagem de capa de vix.com

 

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.