21 Junho 2017      16:01

Está aqui

OLIVEIRAS ANCESTRAIS DO ALENTEJO APAIXONAM ARTISTA CANADIANA

Chama-se Reneé Gagnon, é uma artista canadiana que vive em Lisboa desde a década de 70 do século passado e apaixonou-se pelas oliveiras ancestrais alentejanas em 2014. Tanto que se dedicou a investigá-las e a fotografá-las, num trabalho que acabou por a levar a visitar Espanha e Itália e a elaborar agora uma exposição de fotografia, que é precisamente resultado desse trabalho.

"Now and Ever Oliveiras" é o título desta exposição, que vai ser inaugurada a 13 de Julho no Museu das Comunicações, em Lisboa, onde ficará até 30 de Setembro de 2017.

Renée Gagnon, que trabalhou no cinema acabou por regressar às artes visuais pela inspiração destas árvores seculares, algumas com mais de 2000 anos.

“A busca da eternidade é obsessão de todas as religiões e o que mais se assemelha a essa busca é a existência de árvores que atravessaram os séculos e continuam a dar fruto. A oliveira é uma dessas árvores mágicas. Provavelmente oriunda da Turquia, cobria outrora matas silvestres de toda área circundante do Mediterrâneo e suas ilhas. A oliveira brava é mais antiga do que o aparecimento do homem", escreve Reneé a propósito desta exposição, descrevendo estas oliveiras como "gigantes retorcidos, bojudos, enrolados sobre si mesmos ou explodindo em vários troncos, ao mesmo tempo pedra e seiva".

Imagem de capa de MELANIE MAP'S

 

CAPTCHA
Image CAPTCHA
Escreva o caracteres que vê na imagem do lado direito.