Está aqui

Empresas

UM ALENTEJO EXPORTADOR "REQUER MUITA PERSISTÊNCIA"

O Núcleo Empresarial da Região de Portalegre (NERPOR) recebeu no início desetembro uma comitiva de representantes de empresas norte-americanas, suecas, marroquinas e alemãs para estabelecerem relações comerciais com empresas alentejanas.

A iniciativa foi feita no âmbito do projeto Alentejo Exportar Melhor que aproximar empresas estrangeiras e alentejanas, sobretudo no setor agro-alimentar, com o propósito de exportar para aqueles países produtos alentejanos.

LONDRES JÁ CHEIRA A QUEIJO DE SERPA

A partir de hoje, 2 de setembro, e até dia 5, Londres vai ter cheiro a Queijo Serpa, naquela que será uma iniciativa que pretende impulsionar a internacionalização do mesmo e que implica a promoção do produto alentejano em vários nichos de mercado na capital inglesa.

Londres representa um regresso desta iniciativa que já passou por Espanha, França, Alemanha, Inglaterra e Suíça.

A esta promoção internacional, junta-se um plano estratégico que visa a capacitação de produtores locais e a promoção conjunta través de um site, sempre com o devido destaque a cada produtor.

ESTREMOZ: 6 MILHÕES DE EUROS EM NOVA ZONA INDUSTRIAL

Situada nos Arcos – cerca de 1220 habitantes em 2011 - no concelho de Estremoz, a nova zona industrial inaugurada esta semana corresponde a um investimento total de 6 milhões de euros.

São 84 lotes de terreno, de várias dimensões, num investimento que pretende melhorar as condições de vida e permitir o estabelecimento de empresas no concelho, criando postos de emprego e fixando pessoas.

O PAPA JÁ TEM O CAPOTE

Jorge Bergoglio, chefe da Igreja Católica, já recebeu o capote alentejano com Bordado de Arraiolos.

Como referimos em artigo anterior, esta iniciativa surgiu de uma união de esforços entre duas empresárias alentejanas, Delfina Marques e Hortense Canelas – da Capote’s Emotion e Fábrica de Tapetes Hortense, respetivamente -  e que, na passada quarta-feira, dia 19 de abril, foram ao Vaticano entregar ao Papa Francisco o capote alentejano.

AERONÁUTICA ALENTEJANA CONTINUA A CRESCER

O Parque de Indústria Aeronáutica de Évora – criado em 2009 - vai receber mais uma fábrica de componentes aeronáuticos, a Compendionauta.

A empresa luso-brasileira - especialista na maquinação de componentes de titânio, para a aeronáutica, com tratamento superficial simples - vai investir perto de 10 milhões de euros, projetando, até 2020, e criará 50 postos de trabalho.

Imagem de img.interempresas.net

CONCURSO DE IDEIAS INOVADORAS CHEGA AO ALENTEJO

Será a 14 de março, pelas 14h, que, no Fórum da Fundação Eugénio de Almeida, em Évora, terá início a primeira sessão de um concurso de ideias inovadoras a realizar pelas Universidades e Politécnicos do Alentejo e da região do Lezíria do Tejo.

A iniciativa surge da colaboração entre o Grupo Crédito Agrícola (GCA) e a Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo (ADRAL) e pretende promover iniciativas geradoras de ideias inovadoras e que possam conduzir à criação de empresas ou de oportunidades de emprego.

O concurso está sujeito a três grandes áreas de ideias:

PATRÃO MAU, EMPRESÁRIO BOM

Os trabalhadores julgam que o patrão trabalha menos horas que eles. O empresário muitas vezes passa mais de metade do dia no seu local de trabalho ou a trabalhar em prol do mesmo. O trabalhador recebe no mínimo em Portugal 557€. O empresário com salário + subsidio de alimentação + pagamentos à segurança social + seguro de trabalho paga no mínimo à volta de 850€/mês por trabalhador. O trabalhador recebe, justamente, o salário todos os meses. O empresário num mês mau com um cash flow reduzido não pode falhar com as suas obrigações salariais e de despesas correntes.

QUER GANHAR UM PRÉMIO “TURISMO DO ALENTEJO”?

Já decorre, pela sétima vez, a iniciativa “Prémios Turismo do Alentejo” e que terá a concurso nove categorias: Melhor Empreendimento Turístico, Melhor Animação Turística, Melhor Turismo Rural, Melhor Enoturismo, Melhor Evento, Melhor Gastronomia, Melhor Projeto Público, Melhor Alojamento Local e Melhor Tecnologia e Comunicação.

ALENTEJO COM MENOS INSOLVÊNCIAS

De acordo com os números divulgados pelo Centro de Estudo do Instituto Informador Comercial (IIC), no distrito de Portalegre registaram-se vinte insolvências, o número mais baixo do índice de insolvência das empresas

O distrito de Évora registou quarenta e cinco insolvência -  uma redução de 4, comparativamente ao ano transato e menos 8 que em 2014 – ao passo que no distrito de Beja se tem verificado a situação inversa com um aumento do número de empresas insolventes dezasseis em 2016, um aumento em relação aos anos anteriores.

O QUE SE INVESTIGA NA UNIVERSIDADE DE ÉVORA?

O que se investiga na Universidade de Évora é o mote da 1ª edição do “INVESTIGAR ICAAM - Um Olhar sobre Projetos Alentejo 2020” e que pretende mostrar aos empresários e à comunidade em geral aquilo que se investiga na universidade alentejana, algo de suma importância e necessidade de Universidade de Évora na relação com as empresas e o meio envolvente.

Páginas