Está aqui

Artigos publicados

Jogos de tabuleiro e intervenção social

Sim, os jogos de tabuleiro são excelentes alternativas aos brinquedos automáticos e aos jogos digitais para as crianças. Não, não se destinam apenas aos mais novos.

Sim, o Monopólio, o Trivial Pursuit, o Xadrez e as Damas são jogos de tabuleiro. Não, não são os únicos (na verdade há mais de 80.000 jogos de mesa publicados!).

Sim, há grupos de jogadores que, pelas suas características e preferências de jogo, constituem um nicho muito específico da população. Não, não são só estes a eleger jogos de tabuleiro como passatempo.

Aprender História a jogar

Para além de se referirem a períodos ou eventos históricos importantes para Portugal, o que têm em comum os seguintes cenários?

Durante a chamada “Idade da Pedra” surgiu a agricultura, o processamento de recursos e a construção de cabanas simples em pequenas comunidades. Iniciou-se o comércio e intensificaram-se habilidades tradicionais como a caça para nutrir uma crescente população…

Falemos de jogos de tabuleiro modernos

É esta a primeira de um conjunto de crónicas que escreverei para o “Tribuna Alentejo” e que serão dedicadas aos jogos de tabuleiro modernos (também conhecidos pelo termo anglo-saxónico “board games”). Na verdade, a designação mais correcta será jogos de mesa, uma vez que nem todos se apresentam com um tabuleiro, mas optarei por utilizar a denominação mais corrente.