Está aqui

Artigos publicados

ESCULTURA DE SÁTIRO

No Museu Nacional Frei Manuel do Cenáculo repousa um Sátiro do tempo dos romanos. Os Sátiros são figuras da mitologia grega e romana e com isto já se percebe que vou falar de Évora romana. O Sátiro de que falo é uma elegante escultura em mármore branco, de um Sátiro em repouso, uma figura masculina, deitado sobre uma pele de pantera com a cabeça, cabelo encaracolado e orelhas pontiagudas, apoiada no braço direito e a perna direita cruzada sobre a esquerda, nu mostrando o sexo. Data do século I–II d.C. com 1,59 m de comprimento e 62 cm de espessura.

MACHADO DE TALÃO

Os Museus guardam coisas belas ou importantes, de uma forma redutora e aos olhos de uma criança isto é um Museu. E assim este objeto, não sendo muito belo deve ser muito importante. Trata-se de um machado de talão, porque lhe cresce uma parte traseira bastante pronunciada, e é feito em bronze. O bronze é uma liga metálica de cobre e estanho bem mais dura que o cobre anteriormente utlizado para os primeiros objetos metálicos do período Calcolítico e de toda a humanidade.

A PLACA DOS OLHOS DE SOL

Para os mais distraídos, que possam não ter notado, o Museu de Évora mudou de nome aos 101 anos de idade. No dia 3 de Março de 2017 passou a denominar-se Museu Nacional Frei Manuel do Cenáculo. O curioso é que a notícia que dá a boa nova, divulgada nos media, repetia em contraposição “temia-se que o Museu passasse a ser gerido pelo Município” ao abrigo da proposta de lei da transferência de competências para as autarquias.