Está aqui

Vindimas

Vidigueira aumenta em 10% a sua produção de vinho

O dia de ontem, quarta-feira, marcou o fim das vindimas para a Adega Cooperativa de Vidigueira, Cuba e Alvito.

A produção deste ano registou um aumento de cerca de 10%, em comparação com a do ano passado.

Citado pela Rádio Pax, José Miguel Almeida, presidente da Adega Cooperativa, falou numa produção “recorde” que ultrapassou a de 2021, considerada até ao momento a maior de sempre.

O presidente explicou ainda que a época das vindimas teve de ser prolongada, uma vez que as maturações aconteceram durante um período muito longo.

Cante Alentejano e bucha nas vindimas da Herdade do Rocim

A Herdade do Rocim avançou com as vindimas mais cedo do que o habitual, e encontra-se a promover um programa que convida todos os interessados a “acompanhar todo o processo de colheita da uva até chegada à adega, a pisa a pé ou ao depósito nas ânforas”.

Viticultores alentejanos atravessam dificuldades

Os viticultores alentejanos queixam-se de quebras na apanha da uva na ordem dos 50%, que se vão refletir em igual proporção na produção do vinho, das vindimas que começam mais cedo ou são adiadas por causa das altas temperaturas e consequente seca, e das matérias-primas, como garrafas, cartão, caixas de madeira e rótulos, com custos que dispararam na ordem dos 30%.

Adega Mayor convida a viver as vindimas de forma diferente

Como já vem sendo habitual nesta época do ano, a Adega Mayor convida todos os amantes de vinho a viver a época das vindimas de uma forma diferente, mostrando o processo de nascimento e transformação desta bebida e promovendo o enoturismo.

Esta iniciativa prolonga-se até ao dia 18 de setembro, disponibilizando a todos os interessados dois programas de enoturismo que dão a conhecer a cultura do Alentejo, a vindima manual e o processo de produção do vinho.

Casa Relvas volta a convidar voluntários para vindimas

A Casa Relvas volta a divulgar o seu programa de vindimas, a ter lugar na Herdade de São Miguel, em Redondo, de 20 de agosto a 20 de setembro.

De acordo com o portal Sapo Lifestyle, a empresa volta a organizar esta iniciativa, que se encontra inserida na atividade de enoturismo do produtor de vinhos alentejano, tendo em vista dar a conhecer ao público as tradições inerentes à arte das vindimas.

Seca gera incerteza nas vindimas no Alentejo

A época das vindimas no Alentejo já teve início, mas a quantidade e a qualidade da produção ainda são incertas, porque “as condições não foram as melhores”, devido à seca e temperaturas elevadas, revelou o presidente da Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA).

Em declarações à agência Lusa, Francisco Mateus considerou que, para a vinha, “as condições não foram as melhores, por causa do calor e por haver pouca água no solo”.

Aumento da produção de vinho no Alentejo deve confirmar-se

A Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA) faz um primeiro balanço “bastante positivo” das vindimas, que estão praticamente concluídas na região.

Em declarações à Rádio Pax, Francisco Mateus, presidente da CVRA, destaca que chegaram “uvas com elevada qualidade” e “muito sãs” às adegas alentejanas. Além disso, e apesar de a precipitação registada recentemente causar podridão em algumas vinhas, tal não pôs em causa a qualidade da produção neste ano vinícola.

Produtores alentejanos convidam visitantes a participar nas vindimas

No Alentejo as vindimas começam na primeira quinzena de agosto para recolher as uvas para os espumantes que se pretendem com menor grau de álcool e maior acidez. Mas é na segunda quinzena deste mês que as atividades têm início em algumas casas produtoras, adianta o portal Sapo Lifestyle.

Alentejo inicia vindimas e prevê aumento de produção entre 5% e 10%

A época de vindimas no Alentejo já arrancou, prevendo-se uma produção de vinho que deve aumentar entre 5% e 10% este ano, para um total de 120 milhões de litros, estimou hoje a Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA).

Em comunicado, citado pela agência Lusa, a CRVRA revelou que as vindimas já começaram na região e que, de acordo com uma previsão da Universidade do Porto, a produção de vinho deve este ano “atingir os 120 milhões de litros”, num “aumento produtivo entre 5 e 10%, face ao ano de 2020”.

Há um hotel no Alentejo onde se produz vinho, da colheita ao engarrafamento

Fazer uma vindima no Torre de Palma Wine Hotel, em Monforte, no Alentejo, é muito mais do que experienciar uma vindima tradicional, com apanha, escolha e pisa das uvas. Este projeto de luxo no Alentejo proporciona nesta altura do ano um conjunto de experiências autênticas que constituem a verdadeira raiz de Torre de Palma: o vinho.

Páginas