Está aqui

Startups

Tourism Explorers procura ideias novas de negócio no turismo em Beja e Évora

O Tourism Explorers, programa nacional de criação e aceleração de startups de turismo, vai decorrer nos meses de outubro e novembro em Évora e Beja, em parceria com a Universidade de Évora e o Instituto Politécnico e Câmara Municipal de Beja.

A iniciativa é organizada pela Fábrica de Startups e Turismo de Portugal, e tem por objetivo “promover a criação de negócios de turismo inovadores de sucesso, ajudando a reduzir as assimetrias regionais, após um período de estagnação do setor”.  

Empresa de Évora promove projeto que leva energia renovável à Suazilândia

A Multiply Energy, de Évora, é a empresa promotora de um projeto que envolve duas startups portuguesas que irão levar energia renovável à antiga Suazilândia.

A plataforma de financiamento colaborativo Fintech GoParity associou-se à startup madeirense InnovaKeme para se criar uma solução modular que produz calor e eletricidade com recurso à biomassa e energia solar. O resultado é a SolarWood, que será instalada num hospital em Essuatíni, antiga Suazilândia.

AMIGOS, AMIGOS...

Ainda me recordo de ouvir os mais velhos a dizerem que fechavam os negócios com um aperto de mão, e que a palavra valia a mesma coisa que um contrato, nada mais sendo necessário para a conclusão de um negocio, fosse de natureza comercial ou patrimonial, mesmo que na altura já fosse obrigatório o registo desses negócios (na respectiva conservatória).

(CA) BOOM TECNOLÓGICO

Boom, pode ser usado para designar uma alta repentina ou um desenvolvimento rápido de valores. Mas também a explosão de uma bomba impossível de ser contida, pois chega sem aviso prévio.

A minha crónica de hoje é sobre tecnologia, apps, as expectativas em torno do desenvolvimento deste mercado e sobre qual poderá ser o boom.

Sem dúvida que a tecnologia desempenha e irá desenvolver, cada vez mais, um papel fundamental no desenvolvimento das nossas sociedades e no seu crescimento económico.

CODIE

Não é só um briquedo.

Uma startup húngara está a desenvolver um robô com a missão de ensinar crianças entre 8 a 12 anos a dar os primeiros passos no mundo da programação. Chama-se Codie e é um robô programável e controlado por um aplicativo, utilizando uma linguagem visual baseada em blocos.

Startups representam 18% do emprego criado no País

As Startups, empresas no primeiro ano de vida, já representam 18% do emprego criado em Portugal. Se a estas acrescentarmos o grupo de empresas jovens, com menos de cinco anos de actividade, já representam 46% do emprego criado anualmente no País.