Está aqui

Serviço Nacional de Saúde

Estudo defende que SNS está mais bem preparado para enfrentar a pandemia

A pandemia da COVID-19 colocou em dúvida muitas convicções, abriu novas incógnitas sobre como será o “novo normal” nos hospitais e centros de saúde e gerou expectativas e oportunidades para mudar a maneira de fazer as coisas. Foi realizado o estudo Aprender com a COVID-19: a visão dos executivos da saúde em Portugal, promovido pela Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares (APAH) e pela HIRIS Care, com o patrocínio da TEVA Pharma, cujo objetivo foi identificar a resposta e as mudanças feitas para abordar os cuidados de saúde para a pandemia e retirar lições.

Utentes do Alentejo Litoral queixam-se do SNS na região

Os utentes do Litoral Alentejano queixaram-se, esta segunda-feira, à Unidade de Saúde Local (USLLA) das condições do Serviço Nacional de Saúde naquela região, divulgou a Comissão de Utentes, numa nota enviada à agência Lusa.

Numa reunião mantida pela coordenação de utentes com o Conselho de Administração (CA) da USLLA, foram abordados temas como a “falta de profissionais de saúde”, as “extensões de saúde degradadas” e os “tempos máximos de resposta garantidos” superiores ao previsto pela lei.

Baixo Alentejo regista menos 19 mil atendimentos nas urgências em agosto

Em agosto, a Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA) registou menos 19 756 atendimentos de urgência face ao período homólogo de 2019, avança a Rádio Pax.

Os dados são provenientes de uma análise aos indicadores estatísticos publicados no “Portal da Transparência” do Serviço Nacional de Saúde (SNS), onde consta que em agosto foram efetuados 50 646 atendimentos na urgência, quando em 2019 havia registo de 70 705 atendimentos.

Alentejo sem um único reumatologista

O país conta com 177 reumatologistas no total. Segundo Augusto Faustino, presidente do colégio de reumatologia da Ordem dos Médicos, ao jornal "Público", pouco mais de uma centena trabalha no Serviço Nacional de Saúde (SNS) e nenhum presta serviço no Alentejo onde "os problemas são mais graves".

Obrigado António Arnaut!

Homenagear António Arnaut é reconhecer o papel da liberdade e do serviço público nas nossas vidas. Elogiar António Arnaut é enaltecer a igualdade como causa prestada através do Serviço Nacional de Saúde. Agradecer a António Arnaut é celebrar de forma fraterna a Democracia!

NECESSITA DE AJUDA MÉDICA? POR FAVOR DIRIJA-SE AO ESTÁDIO DE FUTEBOL MAIS PRÓXIMO SE FAZ FAVOR

Os nossos hospitais públicos são autênticos “purgatórios” …  

Podemos ter sorte… ou muito azar com o atendimento, acolhimento e tratamento que nos calha. Quantos de nós não vamos hoje em dia, inseguros e com o coração nas mãos quando temos de ir a um hospital público? Até limitarmo-nos a acompanhar um doente é um risco! E se apanhamos nessa ida uma daquelas temíveis bactérias, as quais ou nos matam ou nos deixam fragilizados para toda a vida?!

O PRIMEIRO PASSO

Esta semana foi avançado pelo Governo que os centros de saúde passarão a ter serviços de medicina dentária passando esta assistência a integrar o Serviço Nacional de Saúde.

É sem dúvida um passo importante na integração de especialidades médicas essenciais no Serviço Nacional de Saúde. Dada a sua importância, tal medida deverá igualmente ser adoptada em áreas como a oftalmologia.

PCP ALENTEJO ACUSA PS DE CONTRIBUIR PARA O DESMANTELAMENTO DO SNS

O PCP lança este mês uma campanha "em defesa do Serviço Nacional de Saúde. Em comunicado, a Direcção Regional do Alentejo (DRA) do PCP alerta para o que considera ser um "processo de desmantelamento" do Serviço Nacional de Saúde, acusando os "interesses privados da saúde e as políticas de PS, PSD e CDS/PP de desinvestimento e sucessivos cortes resultante uma ideologia neoliberal interessada em fazer desaparecer qualquer resquício de conquistas sociais".

ALENTEJO É O MAIS MAL SERVIDO DE MÉDICOS NO PAÍS

Segundo dados avançados hoje pela Rádio Pax (Beja), o Alentejo é a região do país com menos médicos por habitante.

Segundo números do Serviço Nacional de Saúde (SNS) o Alentejo tinha em junho passado 195 médicos por 100 000 habitantes. Se compararmos com o norte do país esse número sobe para 270 médicos por 100 000 habitantes. Já o centro conta com 284 médicos por 100 000 habitantes, Vale do Tejo com 261 e Algarve 216 médicos por 100 000 habitantes.

PROFESSOR DE ÉVORA VAI COORDENAR REFORMA NA SAÚDE

O diretor da Escola de Enfermagem da Universidade de Évora, Prof. Manuel Lopes, foi nomeado como coordenador nacional para a reforma do Serviço Nacional de Saúde.

O Ministério da Saúde pretende realizar uma reforma do Serviço Nacional de Saúde e, para tal, criou uma coordenação nacional para cada um dos níveis de cuidados - Cuidados de Saúde Primários, Cuidados Hospitalares e Cuidados Continuados Integrados – que trabalharão coordenadamente na dependência direta do Secretário de Estado Adjunto e da Saúde.

Páginas