Está aqui

Segurança

A tecnologia pode usar o COVID-19 para lhe roubar liberdade?

Tem receio de que a tecnologia e as aplicações informáticas possam afetar a sua Liberdade? – este é mais um foco de debate em cima da mesa.

Esta é a segunda conferência/debate do ciclo de debates 2020 da Associação Artística Vimaranense - ASMAV – Guimarães e conta com o apoio e colaboração do jornal "Mais Guimarães" e "Tribuna Alentejo.

Está o COVID-19 a por em causa a democracia e a liberdade em nome da segurança?

Estará a nossa Liberdade em risco com o COVID-19? Ter mais segurança implica perder direitos? Estas e outras perguntas serão respondidas neste debate com Francisco Teixeira – Professor de Filosofia, ESFH e ULP, João Duque – Teólogo, presidente do Centro Regional de Braga da UCP e Moisés de Lemos Martins – Sociólogo, Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS) da UM, com moderação – Rui Dias.

Beja e Portalegre foram dos distritos que menos respeitaram o confinamento

Um estudo feito pelo Covid-19 Insights, um painel de medição e controlo criado pela COTEC, em parceria com a NOVA Information Management School da Universidade Nova de Lisboa, revela que nos distritos de Beja e Portalegre, a par de Bragança, foram dos distritos que menos respeitaram o confinamento provocado pela pandemia COVID.19.

O mesmo painel estatístico prevê que o maior número de infetados em simultâneo ocorra esta semana, continuando a ser as zonas norte e centro as de maior risco.

Alentejo: o Turismo pós Covid-19

Se há área que tem sofrido com a crise pandémica e que certamente verá alterada a sua forma de estar e funcionamento no pós-Covid 19 será a área do Turismo.

Especialistas internacionais – que participaram numa videoconferência organizada pela Associação de Promoção Turística do Alentejo - fizeram o prognóstico para uma procura maior de viagens que garantam a segurança sanitária e um aumento da procura de hotéis mais pequenos, de áreas de turismo não massificadas, com natureza e boa gastronomia, necessidades que o Alentejo pode responder na perfeição.

A verdadeira vacina és TU

Este não é um título original, não é meu. Mas é verdade e pode ajudar a perceber o que está em causa nos estranhos dias que vivemos. Esta é uma crise mundial, económica e humana, sem igual na era moderna.

Se estes tempos de crise trazem à tona o melhor sentimento de fraternidade e de humanismo, também é verdade que enfatiza a estupidez humana.

Há, pela net, toda uma nova corrente de especialistas com base em algo quase tão como mau como o Covid-19: o “Covi-dizer”.

Covid-19 - praias interditadas na Costa Alentejana

Seguindo as diretrizes emanadas e implementadas pelo Governo e que visam conter a propagação do vírus COVID-19, a Capitania do Porto de Sines declarou interditas as atividades desportivas e outras que impliquem aglomerados de pessoas nas praias marítimas dos concelhos de Sines e Odemira.

A medida pretende minimizar a probabilidade de disseminação do vírus e será levantada assim que estejam reunidas as condições de segurança.

 

Imagem de sines.pt

PSP com Estremoz debaixo de olho

O Governo, através do secretário de Estado Adjunto e da Administração Interna, Antero Luís, já autorizou a instalação de câmaras para videovigilância em Estremoz, isto após o parecer da Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD).

A cidade alentejana vai assim, pelo menos por um prazo de dois anos, ter instalado e a funcionar um sistema de videovigilância que tem como objetivo reforçar a proteção de pessoas e bens e prevenir crimes.

Cuidado com os radares! Eles andam aí…

Como é apanágio da Polícia de Segurança Pública (PSP), todos os meses, surge novo alerta aos condutores para a localização, data e hora dos radares em várias cidades de Portugal Continental e nas ilhas.

A campanha “quem o avisa…” tem por objetivo garantir a melhor segurança rodoviária. A PSP relembra ainda que irá efetuar ações de fiscalização rodoviária.

Saiba agora onde vão estar os radares de velocidade, até ao final do mês de novembro, no Alentejo:

 

É preciso uma operação STOP: Reguengos de Monsaraz e Mourão estão a perder efetivos da GNR

A Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz aprovou por unanimidade uma moção onde crítica o défice de efetivos nos postos da GNR de Reguengos de Monsaraz e de Telheiro.

No referido documento é referido que é notório que o número atual de efetivos não corresponde às expectativas e às necessidades da população em geral e dos visitantes do concelho.

Depois não digam que não avisámos…

Continua a saga dos problemas que o Governo tenta esconder a todo custo! Por isso, é fundamental denunciar estas graves situações, com o objetivo das mesmas serem travadas. Deixo novos exemplos:

1 - Diminuição de efetivos da GNR nas freguesias rurais no concelho de Montemor-o-Novo

Recentemente os Grupos Parlamenteares receberam a Tomada de Posição, denominada “Pela Segurança das Populações”, enviada pela Assembleia de Freguesia de São Cristóvão, do concelho de Montemor-o-Novo.

Páginas