Está aqui

Saúde Mental

Saúde Mental no Alentejo – Diz não estigma!

"Recordo com amor, o dia em que me interessei naturalmente pela área da Saúde Mental e Psiquiatria. Seis meses após início de licenciatura e já o mês de Março seguia a meio caminho quando decidi ser voluntária na Casa de Saúde da Idanha – Instituto das Irmãs Hospitaleiras do Sagrado Coração de Jesus, situado em Belas.

CONGRESSO ALENTEJANO DE PSIQUIATRIA EM CASTELO DE VIDE

A saúde mental no contexto alentejano é o foco do 5º Congresso da Associação Psiquiátrica do Alentejo – APA, que se realiza entre os dias 26 e 28 de Maio em Castelo de Vide. Este congresso, que conta com o patrocínio do Programa Nacional para a Saúde Mental da Direção-Geral da Saúde, aprofunda especificidades das várias patologias na saúde mental em Portugal e a evolução do tratamento.

SAÚDE MENTAL: ÉVORA É EXEMPLO NOS AÇORES

 

A Secretaria Regional da Saúde dos Açores convidou a equipa de Saúde Mental Comunitária do Hospital de Évora para a implementação das Equipas Móveis de Apoio Domiciliário Integrado em Saúde Mental, uma vez que consideram o trabalho desenvolvido no Alentejo como exemplar.

De acordo com o Hospital do Espírito Santo de Évora, o convite surge tendo por base a experiência adquirida e aos bons resultados obtidos pelo Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental (DPSM) na prestação de cuidados de saúde mental comunitários no distrito de Évora.

"NO FIO DA NAVALHA" EM PORTALEGRE

"No Fio da Navalha" é o nome dado à 3.ª exposição Nacional de Artes Plásticas e Saúde Mental, que concentra cerca de uma centena de peças criadas por autores com problemas de saúde mental, enquadradas nos seus projectos individuais de reabilitação.

Começou em Évora e, de 20 de outubro a 30 de novembro, vai estar em Portalegre, na Galeria de S. Sebastião.

“NO FIO DA NAVALHA"

Terá lugar em Évora, na próxima terça-feira, dia 14, a inauguração da 3ª Exposição Nacional de Artes Plásticas e Saúde Mental “No Fio da Navalha".

De acordo com o Curador da exposição, Luís Leite Rio, “A exposição pretende desmistificar a noção que a maior parte das pessoas tem de que um doente não possui as mesmas capacidades artísticas de qualquer outra pessoa. Não é verdade e, por vezes, até tem essas capacidades num grau mais desenvolvido.”