Está aqui

REN

Sines pode tornar-se a principal porta de entrada de gás natural na Europa

A convicção é da Redes Energénitas Nacionais (REN) que celebrou em comunicado a entrada do navio número 500 (escalas) este sábado no Porto de Sines para descarregar gás natural no porto alentejano. Sines já é considerada a principal porta de entrada daquela energia no país, já que 55% do Gás Natural Liquefeito (GNL) que entrou no país em 2017 foi feito via Sines, mas a expectativa do porto é subir essa quota para 70% quando as contas foram feitas em referência a 2018.

PRODUÇÃO FOTOVOLTAICA NO ALENTEJO FORÇA REN A NOVOS INVESTIMENTOS

O aumento da produção fotovoltaica no Alentejo leva a Redes Energéticas Nacionais (REN) a propor no seu Plano de Desenvolvimento e Investimento na Rede de Transporte de Eletricidade, o PDIRT-E, que está em consulta pública desde ontem, a propor um investimento de cerca de 70 milhões de euros em projetos para receber a nova produção fotovoltaica entre Ferreira do Alentejo e Ourique e que entre projetos instalados e pedidos de instalação, totaliza mais de 3 mil megawatt de energia produzida.

PORTO DE SINES SOMA RECORDES

O Terminal de Gás Natural Liquefeito de Sines recebeu no primeiro trimestre de 2017, 12 navios metaneiros, do tipo convencional. Este número constitui um novo recorde trimestral quando comparado com períodos homólogos.

O Gás Natural recebido em Sines destinado à regaseificação para a Rede Nacional de Transporte de Gás Natural, operada pela REN. Esta rede assegura o encaminhamento do gás natural desde os pontos de entrada no gasoduto até aos pontos de saída, os quais abastecem as redes de distribuição e os clientes ligados diretamente à alta pressão.

PRECISAMOS DE TERRENOS PARA A AGROINDÚSTRIA

A Câmara Municipal de Ferreira do Alentejo, para preparar o concelho para receber qualquer iniciativa empresarial ao nível das agroindústrias, promoveu uma alteração extraordinária do PDM e criou, em 2002, o Parque Agroindustrial do Penique (PAIPE). O PAIPE localiza-se junto da EN2, numa zona com grande abundância de água (regadio) a cerca de 8 Km da Vila de Ferreira do Alentejo e a cerca de 8 Km da futura Autoestrada n.º26 (A26).

UMA APOSTA NA ENERGIA SOLAR ALENTEJANA

É vontade do Governo que a REN – Redes Energéticas Nacionais, prepare os investimentos relacionados com a Energia Solar no Alentejo e Algarve de modo a que a infraestrutura esteja preparada para o promover e receber investimento estrangeiro.

Aliás, alguns investidores já manifestaram interesse em desenvolver projetos, nesta área, no Baixo Alentejo e Algarve.