Está aqui

Reabilitação Urbana

ÉVORA: SÃO 17 MILHÕES PARA O CENTRO HISTÓRICO, SFF

Dezassete milhões de euros! É esta a quantia que a autarquia de Évora – entrará com 9,5 milhões de euros - pretende investir na revitalização do centro histórico de Évora, num prazo de três anos.

Grande parte desta verba, 2,5 milhões, será investida num só edifício, o edifício centenário Salão Central Eborense, mas haverá ainda obras na requalificação dos Paços do Concelho, do Teatro Garcia Resende, na antiga central rodoviária e diversas obras em espaços públicos.

EDIFÍCIOS HISTÓRICOS DO NORTE ALENTEJANO VÃO REVIVER

O pontapé de saída foi dado pelo deputado socialista pelo círculo de Portalegre, Luís Moreira Testa – em final de outubro - que queria ver o Convento de S. Francisco, um importante património da cidade de Portalegre, recuperado e valorizado ao abrigo do projeto “Revive” de modo a que se transforme num ativo económico, a par da igreja de S. Francisco e da Fábrica Robinson.

Esta semana, o Governo deu continuidade a este pedido, sendo o convento de S. Francisco um dos 30 edifícios incluídos neste programa onde o distrito de Portalegre é o distrito mais representado.

FUNDO JESSICA AVALIADO EM ÉVORA

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo acolheu um Workshop no âmbito dos trabalhos de avaliação do instrumento financeiro Fundo JESSICA Portugal, com o objetivo de fornecer a avaliação social, económica, financeira e territorial do instrumento financeiro no seu estado atual de execução.

146 MILHÕES PARA REABILITAÇÃO E REVITALIZAÇÃO URBANAS

Foram assinados no final de maio, no Europarque em Santa Maria da Feira, os Contratos dos Planos Estratégicos de Desenvolvimento Urbano – PEDU.

O Ministro do Planeamento e das Infraestuturas, Pedro Marques, presidiu à sessão na qual esteve também presente o Ministro do Ambiente, João Pedro Matos, e o Secretário de Estado do Desenvolvimento e Coesão, Nelson de Souza.

ALUNOS DA UNIVERSIDADE DE OXFORD PROJETAM ÉVORA

Foram cerca de 30 os alunos de arquitetura da Oxford School of Architecture Brooks University, do Reino Unido, que estiveram em Évora, ao longo desta semana. O objetivo: desenvolver trabalho no âmbito do programa de mestrado em Regeneração Arquitetónica e Desenvolvimento Internacional, focando-se essencialmente num projeto de regeneração para o Páteo do Salema – no ano anterior o foco incidiu sobre o Convento de São Bento de Cástris.

ALUNOS DA UNIVERSIDADE DE OXFORD PROJETAM ÉVORA

Foram cerca de 30 os alunos de arquitetura da Oxford School of Architecture Brooks University, do Reino Unido, que estiveram em Évora, ao longo desta semana. O objetivo: desenvolver trabalho no âmbito do programa de mestrado em Regeneração Arquitetónica e Desenvolvimento Internacional, focando-se essencialmente num projeto de regeneração para o Páteo do Salema – no ano anterior o foco incidiu sobre o Convento de São Bento de Cástris.

ALUNOS DA UNIVERSIDADE DE OXFORD PROJETAM ÉVORA

Foram cerca de 30 os alunos de arquitetura da Oxford School of Architecture Brooks University, do Reino Unido, que estiveram em Évora, ao longo desta semana. O objetivo: desenvolver trabalho no âmbito do programa de mestrado em Regeneração Arquitetónica e Desenvolvimento Internacional, focando-se essencialmente num projeto de regeneração para o Páteo do Salema – no ano anterior o foco incidiu sobre o Convento de São Bento de Cástris.

CHOVEM EUROS PARA A REABILITAÇÃO URBANA

O Alentejo 2020 já abriu concurso para a apresentação dos Planos de Ação de Regeneração Urbana dos Centros Urbanos Complementares, no âmbito do Eixo 8- Ambiente e Sustentabilidade.

O objetivo deste concurso é a apresentação de Planos de Ação com âmbito territorial incidente nos centros históricos, zonas ribeirinhas ou zonas industriais abandonadas, dentro de uma Área de Reabilitação Urbana (ARU).

Em cada centro urbano podem existir mais que uma ARU e estas podem localizar‐se em qualquer centro urbano.