Está aqui

Proteção Civil

Portalegre entre os distritos mais afetados pelo mau tempo

A Proteção Civil registou 2 097 ocorrências relacionadas com a meteorologia adversa, entre as 14:00 de quinta-feira e as 8:00 desta segunda-feira, adianta a agência Lusa.

O número de ocorrências está, sobretudo, ligado com quedas de árvore (901 intervenções), inundações (494), limpezas de via (334), queda de estruturas (302) e movimentos de terras (60).

Almodôvar recebe Grupo de Reforço para Incêndios Florestais

Almodôvar recebeu esta semana um Grupo de Reforço para Incêndios Florestais (GRIF), avança a Rádio Pax.

Segundo a Câmara Municipal de Almodôvar, operacionais de várias corporações de Bombeiros vão ficar no município para reforço da zona sul do país, apontando a sua chegada como “uma mais-valia para todas as corporações da região”.

A autarquia revela ainda que a estratégia, a ser aplicada na íntegra, prevê a certificação do heliporto de Almodôvar para receber um helicóptero da Proteção Civil.

Governo destina 40 milhões de euros para Emergência e Proteção Civil

O Governo vai investir 40 milhões de euros na área da Administração Interna, mais concretamente no sistema de Emergência e Proteção Civil, que tem sido uma das prioridades do ministério, e que se materializa no Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

Criado o novo Comando Regional de Proteção Civil do Alentejo

Já foi criado por despacho em Diário da República o Comandos Regionais de Emergência e Proteção Civil do Alentejo. Sediado em Évora, será um só comando para toda a área geográfica alentejana e este é um dos cinco comandos nacionais no novo modelo territorial do sistema de proteção civil.

Não há memória de um mês tão quente

Dados do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) revelam que o passado mês de julho foi mesmo o mais quente desde que existem registo, desde 1931, há 89 anos.

O Boletim Climatológico de julho 2020 revela que, em julho, o valor médio da temperatura máxima do ar foi de 33,34°C - 4,61°C acima do normal - existindo também um agravamento da área em seca meteorológica.

A temperatura média do ar foi de 25,08°C, quase 3ºC acima do valor habitual e para o qual se considera de 1971 a 2000 como valor padrão.

Portalegre em risco máximo de incêndio e Alentejo sob aviso amarelo

O distrito de Portalegre encontra-se em risco máximo de incêndio, enquanto a restante região do Alentejo apresenta risco muito elevado a elevado de incêndio. Já o aviso amarelo devido à persistência do calor mantém-se durante o dia de hoje nos distritos de Portalegre, Évora, Beja.

De acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), este aviso irá vigorar até às 21h de domingo, dia 26 de julho. As temperaturas máximas vão chegar aos 38 graus em Évora, 37 graus em Beja e 35 em Portalegre.

Covid-19: Mora criou centro de apoio com 44 camas

Devido aos efeitos do Covid-19, a Câmara Municipal de Mora criou um centro de apoio, com 44 camas, e que servirá de apoio e alojamento aos bombeiros voluntários locais e à proteção civil.

Das 44 camas deste centro - instalado na casa do povo da localidade - 30 foram cedidas pela Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares (DGEstE); as outras 14 são pelos Bombeiros Voluntários de Mora.

Odemira lança simulacro de defesa das aldeias dos incêndios

As aldeias de Lameiros, na Freguesia de S. Luís, e Vale Ferro, na Freguesia de Relíquias, no concelho de Odemira, vão ativar Simulacros do Programa “Aldeia Segura, Pessoas Seguras”, hoje, dia 23 de julho, a partir das 15.00 horas. 

Última hora: estrada abate entre Borba e Vila Viçosa; 5 desaparecidos

Esta tarde, por volta das 15h45, desabou um troço da Estrada Nacional 255 (EN 255) e que liga Borba a Vila Viçosa.

É uma estrada de paralelos que está cercada em grande parte do seu recorrido por pedreiras; este aluimento terá atingido entre 300 a 500 metros de estrada.

Trabalhadores de uma pedreira terão sido soterrados por este abatimento massivo de terras e estimam-se que estejam 4 a 5 pessoas desaparecidas, uma viatura ligeira e uma retroescavadora submersas.

Aeroporto de Beja foi testado para ameaças de bomba

Estavam cerca de oito dezenas de pessoas a bordo do avião quando surge a ameaça de bomba.

O avião inicia procedimentos para aterragem de emergência na Base Aérea 11, em Beja.

Tem assim início o simulacro que testou a capacidade de reação do Aeroporto de Beja a uma ameaça de bomba.

Com o avião já estacionado no topo norte da placa do Terminal Civil de Beja, a bomba acaba por explodir e provoca um incêndio obrigando à mobilização centenas de operacionais e viaturas para assistir os passageiros – figurantes – que estão a bordo do avião.

Páginas