Está aqui

Política

Há coisas que um alentejano não pode tolerar

“Não é impunemente que se nasce alentejano.” - disse Eugénio de Andrade. E não é mesmo. Seja de berço, seja de coração, não é alentejano qualquer um e há coisas que o alentejano não pode ouvir e tolerar.

No Alentejo, esta terra de liberdade que nem sempre foi livre - e com memória disto - há coisas que não se podem tolerar e eu, como alentejano, também não o farei.

O Alentejo é, e sempre foi dos alentejanos e de mais ninguém.

O Alentejo não era de Odete Santos e do PCP, nem o será de Ventura e do Chega!

Covid-19: Qual o comportamento esperado da Economia?

´´O impacto da pandemia do novo coronavírus sobre a economia provocará este ano uma queda da atividade de 4,5%, estimativa que revê em alta os cálculos anteriores da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), que não esconde que a recuperação será lenta e incerta. No relatório, com perspetivas intermédias, a organização melhora em 1,5 pontos percentuais a sua estimativa avançada em julho, embora sinalize que o PIB mundial crescerá 5% em 2021, duas décimas menos do que o estimado há dois meses. ´´ Jornal i

Cuidado, camarada!

Este fim de semana decorre a Festa do Avante. No entanto, este ano a Festa do Avante está no centro da polémica em Portugal. Esta tradicional festa popular que é organizada anualmente pelo Partido Comunista Português arrancou num contexto particular, devido à pandemia de coronavírus, e tem sido marcada pelas críticas por uma boa parte da opinião pública, que condena a organização do evento e acusa a Direção Geral de Saúde e o governo de cederem ao PCP.

Chega! ... de fake news

Ao entrar num dos vários grupos de apoio a André Ventura, surge destacada uma publicação onde se lê “Se Portugal fosse um país racista, como é que seria possível a eleição do primeiro ministro?”. Em resposta um utilizador escreve “O indiano não ganhou as primeiras eleições em que foi primeiro ministro ele e os outros crápulas, arranjaram a tal geringonça para correr com o coelho...”. O grupo em causa tem aproximadamente 17 mil membros. Mesmo admitindo que uma cota parte são mirones como eu própria, é um número que assusta e que tudo indica que vai crescer nos próximos tempos.

Aljustrel com propostas para o Plano de Recuperação Económica

Face à crise económica provocada pelas medidas de combate à pandemia, a Câmara de Aljustrel não quis deixar de mostrar a sua opinião e já entregou os seus contributos para o Plano de Ação no âmbito da estratégia para o Plano de Recuperação Económica de Portugal (PREP) 2020-2030.

A ser delineado por António Costa da Silva, a pedido do Governo, este plano pode agora contar com as sugestões realizadas pela autarquia de Nélson Brito, e que defendeu, entres outras obras para o concelho de Aljustrel, a construção da variante de Aljustrel.

O PS quer ser o "dono disto tudo"

Com a eleição dos presidentes das CCDRs, o PS vai querer ser o dono disto tudo.

Inicialmente o Grupo Parlamentar do PSD entregou uma apreciação parlamentar do Decreto-Lei, de 17 de junho, que altera a orgânica das Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR). O PSD considerava que esta proposta carecia de explicação do Governo a “alegada democraticidade que sustenta a iniciativa”, nomeadamente que “a eleição em detrimento da nomeação dê depois lugar a uma possibilidade de destituição”, parecendo “ignorar as virtudes” da presumível democraticidade.

Sucata da CP - um excelente negócio

Recentemente o Ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos anunciou em um negócio espetacular efetuado pela CP, de copra de 51 carruagens usadas e que vão ser reabilitadas nas oficinas de Guifões, as quais foram compradas por 1,65 milhões de euros, o preço aproximado de duas carruagens novas.. Segundo o governante, com um investimento substancialmente inferior, a CP conseguirá reforçar mais rapidamente o seu parque com carruagens mais modernas.

Cientifique-se a Política

Se é verdade que conhecimento é poder, é verdade que Ciência e Política têm naturezas e propósitos distintos, porém, indissociáveis. Enquanto que a finalidade científica é a de acumulação de conhecimento, a finalidade política é a de atribuição de valor a esse conhecimento, alocando-o à luz de ideologias e questões filosóficas, sociais, culturais, económicas e tecnológicas. A malha que cientistas e políticos tecem em conjunto é o derradeiro capital social e económico que determina a prosperidade dos países.

A escola que sobra depois da pandemia

Sobre a escola e a educação, depois da pandemia, há uma pergunta que sobressai: Haverá equidade na Educação, em Portugal, depois de 2020?

Parece que a longa quarentena, que foi muito útil para fazer arrumações em tantos lares, não terá sido assim tão útil para outras arrumações.

Covid-19: Estragaram tudo e em pouco tempo

O País viveu cerca de mês e meio em estado de emergência, seguidos de dois meses em estado de calamidade. Será que os resultados são bons? Já estamos a entrar no verão, o qual trás associado o período de gozo de férias e a época de visita de muitos turísticas, a vinda dos nossos emigrantes, mas também a abertura de fronteiras. Será que estamos preparados para esta nova e diferente etapa?

Páginas