Está aqui

Orçamento do Estado

O ESTADO, OS RICOS, OS POBRES E OS IMPOSTOS

No seu habitual espaço de comentário na TVI24 e a propósito das negociações para o Orçamento do Estado para 2018 Manuela Ferreira Leite afirmou “os impostos não podem castigar quem ganha muito”.

Depois de conseguir digerir e assimilar a soberba declaração senti necessidade de inferir sobre o significado da mesma. Assim e tendo como ponto de partida a afirmação proferida por Manuela Ferreira Leite, será legítimo inferir que os impostos podem castigar quem ganha pouco?

EDUCAÇÃO EM CATIVO

Nelson Mandela disse em 2003 uma verdade incontestável. Afirmou que a maior arma pela qual uma sociedade poderia ser dotada seria a educação, pois esta seria a que verdadeiramente teria o poder de mudar o mundo. Em 2003 ou hoje em dia, esta citação nunca deixará de ser uma verdade absoluta. O sistema de educação de uma nação é um dos seus mais importantes pilares estruturantes, sendo que representa uma base para a sustentação de toda a aquisição de conhecimento por parte dos seus cidadãos.

O QUE FAZ UMA BOA DECISÃO?

Um dos dilemas mais conhecidos da economia fala-nos sobre a escassez de recursos. A possibilidade de produção de bens é claramente superior à disponibilidade de recursos.

Na prática tem a ver com a necessidade de nos vermos obrigados a escolher o melhor uso a dar ao (pouco) que temos, que é como quem diz decidir o que fazer com cada euro que temos disponível, sabendo que existem opções que tendem para o infinito.

Perante este dilema, somos forçados a tomar decisões optando por usar esse euro de determinada forma, sempre em detrimento de outra.

UM CAMINHO DIFERENTE

Orçamento do Estado: A afirmação de um caminho diferente    

 

Foi muito interessante assistir aos faits divers sobre o Orçamento do Estado (OE), a sua viabilidade, coerência e presságios de insucesso perante a Europa!

ALENTEJO: ONDE BAIXOU O IMI?

O IMI familiar (Imposto Municipal sobre Imóveis) está previsto no Orçamento de Estado de 2015, e vai ser cobrado em 2016. Na lógica de protecção às famílias o Orçamento de Estado permite às autarquias aprovar reduções do imposto da casa que serve de habitação permanente ao agregado familiar.