Está aqui

Olival

Elvas prepara feira inovadora de Olivoturismo

Há uma ligação muita profunda entre o país e a produção de azeite. Semelhante à ligação que têm os países mediterrânicos e essa bela e milenar árvore que produz azeitonas, que, com sabedoria, o Alentejo transforma no melhor azeite, conhecido e procurado em todo o mundo. Muitos desabafarão que é demasiado caro. Mas é o melhor azeite e a qualidade tem um custo, seja frutado, ligeiramente espesso, com cor de ouro ou amarelo esverdeado, amargo, picante ou mais adocicado, suave ou intenso.

Évora ensina a combater o inimigos do olival respeitando o ambiente

O Pólo da Mitra da Universidade de Évora recebe no próximo dia 27 de janeiro um seminário sobre proteção fitossanitária do olival que abordará novos métodos de combate aos inimigos-chave do olival, através de métodos ambientalmente sustentáveis.

Segundo a organização o desenvolvimento de produções agrícolas e agroalimentares tecnologicamente evoluídas e orientadas para a exportação estão apostar em estratégias que acompanhem as tendências de mercado, que revelam uma procura cada vez mais significativa para produtos de produção biológica e ambientalmente responsáveis.

Olival: “Os Verdes” querem travar a colheita noturna de azeitona

Já deu entrada na Assembleia da República o Projeto de Lei do Partido Ecologista “Os Verdes” e que visa impedir a colheita mecanizada noturna de azeitona.

Este método de colheita está ligado à produção superintensiva de olival e o impedimento que “Os Verdes” pretendem tem por objetivo a salvaguarda e a preservação da avifauna que habita nestas regiões e que descansam nas árvores durante a noite.

Portugal é o terceiro maior produtor de azeite do mundo e o Alentejo representa 76% da produção

Portugal é responsável por 10% das exportações de azeite europeu para o mundo segundo dados mais recentes do Eurostat que refere uma exportação nacional de 56 mil toneladas.

“Os países membros da União Europeia exportaram mais de 1,6 milhões de toneladas de azeite em 2018, avaliados em 5,7 mil milhões de euros”, afirma o gabinete estatístico europeu.

Agricultores revoltados com desinformação sobre alterações climáticas

Um comunicado conjunto da Federação das Associações de Agricultores do Baixo Alentejo e da Olivum- Associação de Olivicultores do Sul vem mostrar a posição de desagrado face ao que os agricultores alentejanos consideram a “desinformação” sobre as consequências da agricultura intensiva, nomeadamente, de olivais.

Espanhóis encontraram solução para combater erosão nos olivais

A Universidade de Córdoba, em Espanha, tem estado a desenvolver nos últimos dois anos uma solução simples para resolver o problema da erosão dos solos nas plantações de olival intensivo. A solução, que passa por plantar nos terrenos dos olivais o lavandim, tem demonstrado bons resultados, segundo os investigadores.

Bactéria que arrasa olivais já entrou em Portugal. Agricultores alentejanos temem o pior

Chama-se Xylella Fastidiosa, é uma bactéria identificada há cerca de um anos e meio em Alicante e que deixou em pânico os agricultores espanhóis. O impacto desta bactéria repercute-se em quebras drásticas de produção e é visível por causar necroses nas folhas das árvores, sejam amendoeiras, oliveiras e citrinos e mesmo a vinha.

Alentejo: campanha 2018/19 com quebra na produção de azeite

O Alentejo é a região nacional líder na produção de azeite – à volta de 80% da produção nacional - existindo cerca de 180 mil hectares de olival que atingem uma produção aproximada de 95.000 toneladas de azeite.

No entanto, prevê-se uma ligeira queda na campanha 2018/19 – face à campanha anterior e que foi considerada positivamente fora do comum - uma vez que a azeitona apresenta um baixo rendimento (são necessárias mais azeitonas para fazer uma quantidade de azeite determinada), de acordo com associações especializadas do setor.

Ferreira do Alentejo e a sustentabilidade do azeite

O seminário “Sustentabilidade+Eficiência=Valor do olival e do Azeite” decorre no dia 21 de junho, em Ferreira do Alentejo, na Herdade do Marmelo, integrado no ciclo de conferências "Criar valor na mudança 2018".

A organização é da EDIA, da CONSULAI e de O TREVO e tem o patrocínio do Banco Santander Totta e Agrogarante e a iniciativa pretende agregar a sustentabilidade e a eficiência na criação de valor do olival e do azeite na zona de influência do projeto de Alqueva.

OLIVAL TRIPLICOU EM ALQUEVA DESDE 2012

Trata-se da mais importante cultura do Alentejo, beneficiada pelo perímetro de rega de Alqueva e que ocupa no momento 57% daquela área, o que corresponde a cerca de 41 mil hectares.

Segundo o Anuário Agrícola de Alqueva, a área dedicada ao olival mais que triplicou desde 2012, quando então ocupava cerca de 13 400 hectares.

Páginas