Está aqui

Medicamentos

Vendas Novas ajuda idosos na compra de medicamentos

São mais de uma centena os idosos que receberam, na passada semana, os cartões de beneficiário atribuídos pelo município de Vendas Novas,

Ao abrigo do Programa de Comparticipação de Medicamentos aos Idosos Carenciados do Concelho, a autarquia vai auxiliar 120 idosos com o valor 150 euros anuais – um total de 18 mil euros - para aquisição de medicamentos nas farmácias locais.

O auxílio da autarquia é apenas um complemento e um apoio extra a um dos grupos etários mais vulneráveis, e procura contemplar os casos de comprovada carência económica.

Beja é o distrito nacional onde faltam mais medicamentos

Beja é mesmo o distrito nacional onde faltam mais medicamentos nas farmácias. O problema é transversal a todo o país, especialmente no interior, o mais afetado com a indisponibilidade para entrega imediata de medicamentos nas farmácias.

O distrito alentejano conta mesmo com mais do dobro da média nacional de doentes que foram obrigados a interromper tratamentos por falta de medicamentos, segundo dados de um inquérito da Associação Nacional de Farmácias.

Alentejo no topo de quem mais gasta em medicamentos

O Alentejo está no topo das regiões que mais dinheiro gasta em medicamentos por habitante, a par da região centro.

Em média, um habitante de Mora gasta 390 euros/ano em medicamentos, mais 275 euros que os habitantes que menos gastam, os habitantes da Maia, no Porto.

Os dados são do Observatório Português dos Sistemas de Saúde e que refere que esta pode ser uma das justificações para o aumento do endividamento do SNS. A despesa com medicamentos tem vindo a aumentar desde 2012 e até 2016 passou de 2,19 mil milhões para 2,27 mil milhões de euros.