Está aqui

Marte

Cortiça portuguesa em Marte

É verdade: a cortiça portuguesa vai chegar a Marte; a corticeira Amorim desenvolveu escudos térmicos em cortiça e que vão proteger as amostras de solo recolhidas em Marte pela Agência Espacial Europeia, a partir de 2020.

A cortiça reúne um conjunto de características ideais para ser usada neste tipo de iniciativas: é uma matéria prima leve, o que permite economizar combustível, e resistente ao calor e ao fogo, condições essenciais para a reentrada na atmosfera terrestre.

Matemáticos descobrem como poupar nas viagens a Marte

Chegar a Marte nunca será barato.

Quer ter o seu nome em Marte?

O desejo de ir a Marte, para já ainda não se afigura possível (com regresso assegurado, pois a empresa holandesa Mars One quer lá levar humano sem possibilidade de regresso, tendo atingido mais de 200 mil inscrições) mas a NASA quer pelo menos enviar o seu nome. Para tal basta inscreverem-se aqui e o vosso nome constará a bordo da Orion.