Está aqui

Lince-ibérico

Vale do Guadiana acolhe atualmente 200 lince-ibéricos

Cerca de 200 linces-ibéricos vivem atualmente em liberdade no Vale do Guadiana, no Alentejo e no Algarve, após o nascimento de 70 crias em 2021, mais 10 do que no ano anterior.

Em comunicado citado pela agência Lusa, o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) refere que a “monitorização de 2021 da população de linces ibéricos reintroduzida no Vale do Guadiana revela que há 70 novas crias de um total de 24 fêmeas reprodutoras”.

Nasceram 136 linces-ibéricos em Silves entre 2010 e 2020

O Centro Nacional de Reprodução do Lince Ibérico (CNRLI) de Silves já viu nascer, entre 2010 e 2020, 136 crias de lince ibérico, sendo que 86 dessas já se encontram em liberdade, reforçando as populações selvagens, no Vale do Guadiana ou em Espanha.

De acordo com o portal Terra Ruiva, em 2021, no mês de fevereiro, registou-se o nascimento das primeiras crias deste ano, quando Juromenha pariu três crias, fruto do seu emparelhamento com Juncabalejo, segundo o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF). Seguiu-se o parto da fêmea Fresa, que teve duas crias.

Mais um Lince-ibérico encontrado morto em Mértola

Não está fácil a coexistência dos humanos com o Lince-Ibérico uma das espécies animais mais ameaçadas do mundo e que, através de um programa de protecção, está a ser reintroduzido no Vale do Guadiana. O Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) adianta que a fêmea de Lince-Ibérico, a Opala, foi encontrada morta no Parque Natural do Vale do Guadiana (PNVG), no concelho de Mértola.

OS LINCES ESTÃO A POVOAR O ALENTEJO

Com a libertação da fêmea Moreira, esta quarta-feira, já foram libertados 19 linces-ibéricos em terras alentejanas, mas só 14 continuam a deambular pelas terras em redor do vale do Guadiana. Contudo, com a confirmação do nascimento das quatro crias nesta Primavera, existem neste momento 18 linces-ibéricos no matagal alentejano.