Está aqui

IPMA

Todos os distritos de Portugal continental sob aviso amarelo devido a chuva

Todos os distritos de Portugal continental vão estar sob aviso amarelo na próxima quarta-feira, dia 20 de janeiro, devido à previsão de chuva por vezes forte, divulgou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com a Lusa, os 18 distritos do continente vão estar sob aviso amarelo entre as 00h e as 15h de quarta-feira, devido à previsão de períodos de chuva ou aguaceiros, por vezes fortes e acompanhados de trovoada.

Temperaturas baixas: Beja e Évora mantêm aviso amarelo até quinta-feira

O aviso amarelo devido às temperaturas negativas foi alargado até quinta-feira nos distritos de Beja e Évora, de acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com o portal New in Town, entre hoje e amanhã, está previsto céu geralmente limpo, apenas alguma neblina ou nevoeiro matinal, principalmente nas regiões do interior onde existe mais a possibilidade de existir gelo e geada.

2020 foi um dos mais quentes dos últimos 90 anos

Segundo a versão preliminar do Boletim Climatológico - Ano 2020, o valor médio da temperatura média do ar deverá ser ligeiramente superior a 16 °C com um desvio em relação à normal de cerca +1 °C. Os maiores desvios verificaram-se nos anos de 1997 (+1.3 °C) e 2017 (+1.1 °C), Figura 1. A década 2011-2020 será a mais quente desde 1931 em Portugal continental.

Temperaturas no zero e abaixo põem Alentejo em alerta

São dez distritos nacionais aqueles que se encontram com aviso amarelo do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) devido ao frio.

Com previsões de descidas das temperaturas mínimas, de hoje e até segunda-feira de manhã, Portalegre integra este grupo composto ainda por Braga, Porto, Vila Real, Bragança, Viseu, Guarda, Aveiro, Coimbra, Castelo Branco.

A partir das 00h de domingo, a este alerta, juntam-se Beja e Évora, além de Faro, Santarém, Viana do Castelo e Lisboa.

Noite de passagem de ano e dia de ano novo com temperaturas baixas

As temperaturas em todo o país terão a tendência a diminuir e a chuva a aparecer nesta quinta-feira, noite da passagem de ano, e ainda no dia de ano novo.

Patrícia Marques, meteorologista do IPMA, disse à Executive Digest que, depois de na quarta-feira o mau tempo ter dado tréguas, sem chuva em quase todo o país, o cenário volta a agravar-se esta quinta-feira, o último dia de 2020.

Fim de semana com um frio de rachar pedra

Portalegre, Évora e Beja em aviso amarelo, este fim de semana, devido ao frio.

De acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), pode existir a “persistência de valores baixos da temperatura mínima” e que afetará os três distritos alentejanos e mais sete nacionais, num aviso que vigora das 00:00 de sábado às 9:00 de domingo.

Portalegre terá temperaturas entre os 2ºC de mínima e 7ºC de máxima no domingo; Évora entre os 0ºC e os 12ºC; e Beja entre o 1ºC e os 11ºC.

Massa de ar frio traz Natal gelado e só faltam 88 dias para a Primavera

Prepare-se para uma queda acentuada das temperaturas a partir de amanhã, 24 de dezembro e para noites geladas com o IPMA a prever que a noite de 26 para 27 seja a mais fria do ano.

Estas temperaturas baixas são trazidas por uma massa de ar polar frio e seco e que vai deixar o País com temperaturas mínimas abaixo de zero e máximas que não ultrapassarão os 13º.

Évora, Beja e Portalegre sob aviso amarelo devido a chuva persistente

Os distritos de Évora, Beja e Portalegre estão sob aviso amarelo até às 12h desta quinta-feira, devido à previsão de chuva forte e persistente, divulga o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com a Lusa, o Instituto alertou, na terça-feira, para o agravamento das condições meteorológicas até ao final da tarde de hoje, quarta-feira, começando no litoral da região norte, estendendo-se ao resto do território nacional, com chuva persistente (por vezes forte), vento forte e agitação marítima forte na costa ocidental.

Seca meteorológica terminou no Baixo Alentejo no final de novembro

A situação de seca meteorológica que ainda existia no Baixo Alentejo e Algarve terminou no final de novembro, com 62,3% do território em situação de chuva fraca, 33,6% em normal e 4,1% em seca fraca, segundo o último boletim climatológico do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com a Lusa, os dados dão ainda conta do aparecimento da classe de seca fraca (corresponde apenas a 4% do território) na região do Minho e Douro Litoral, devido aos baixos valores de precipitação que ocorreram nessa região, muito inferiores ao normal.

Alentejo e todo o país registam desagravamento da seca meteorológica

Portugal continental registou no final de outubro um desagravamento da situação de seca meteorológica em todo o território em relação a setembro, terminando mesmo no Alto Alentejo, enquanto que na região do Baixo Alentejo ainda se mantém a classe de seca fraca. Os dados são avançados pelo último boletim climatológico do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com o IPMA, no final do mês de outubro, verificou-se um aumento generalizado em todo o território dos valores de percentagem de água no solo.

Páginas