Está aqui

Instituto Nacional de Estatística (INE)

Ano de 2021 marca produção histórica na produção de azeite

As previsões agrícolas para 2021 apontam para uma campanha oleícola histórica, com uma produção de azeitona para azeite superior a 1,1 milhões de toneladas (+55% face a 2020), a maior da série (1945-2021). Os dados são avançados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Em declarações à Planície, Francisco Palma, presidente da Associação de Agricultores do Baixo Alentejo, afirma que “o ano agrícola de 2021, de acordo com as várias culturas e atividades agrícolas que se desenvolvem no Alentejo, não foi igual para todas as culturas e para os cereais de sequeiro”.

Alentejo regista valores mais baixos no preço da habitação

O valor mediano de avaliação bancária na habitação subiu em novembro para um novo máximo histórico de 1 272 euros por metro quadrado (m2), um aumento homólogo de 11,2% e 21 euros acima de outubro, à exceção do Alentejo, divulgou o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Segundo o INE, citado pela Lusa, “em novembro de 2021, o valor mediano de avaliação bancária, realizada no âmbito de pedidos de crédito para a aquisição de habitação, fixou-se em 1 272 euros por metro quadrado (euros/m2), tendo aumentado 1,7% face a outubro (1 251 euros/m2)”.

Escassa chuva prejudica pastagens no Baixo Alentejo e Alentejo Litoral

As previsões agrícolas realizadas pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), a 30 de novembro, apontam para “a manutenção, face à campanha anterior, da superfície de cereais praganosos, nomeadamente de aveia, o de instalação mais precoce”.

Alentejo apresenta menor percentagem de pobreza a nível nacional

O Alentejo é a região que apresenta uma menor percentagem de pobreza (17%), de acordo com os dados do inquérito às Condições de Vida e Rendimento, publicado este mês pelo INE (Instituto Nacional de Estatística).

Os números gerais revelam que, relativo aos rendimentos de 2020, 18,4% das pessoas encontravam-se em risco de pobreza o ano passado, mais 2,2 pontos percentuais do que em 2019, o ano anterior à pandemia.

No caso das mulheres, que foram as mais afetadas, em especial as mulheres idosas, a percentagem passou de 19,5% em 2019 para 22,5% em 2020.

Dormidas no Alentejo em outubro superam níveis de 2019

O alojamento turístico registou 2,1 milhões de hóspedes e 5,5 milhões de dormidas em outubro, com o Alentejo e a Madeira a atingir níveis de dormidas superiores aos de outubro de 2019, antes da pandemia, divulgou o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Os dados do INE, citados pela agência Lusa, avançam que “o setor do alojamento turístico registou 2,1 milhões de hóspedes e 5,5 milhões de dormidas em outubro de 2021, correspondendo a taxas de variação homóloga de +115,5% e +139,0%, respetivamente (+52,3% e +58,5% em setembro, na mesma ordem)”.

Alentejo com o maior número de mortes por 100 mil habitantes em janeiro

É reconhecido por todos que janeiro foi o mês mais negro da pandemia da Covid-19 em Portugal, um facto que influencia fortemente o número total de óbitos registado.

Dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) mostram que a terceira semana de janeiro foi mesmo a que registou mais mortes a nível nacional desde o início da pandemia com 4.898 óbitos, devendo-se 34,6% deste número à Covid-19.

Especialistas da Universidade de Évora analisam efeitos da pandemia na economia nacional

Era já expetável que o ano de 2020, marcado pela pandemia da Covid-19, fosse um ano negativo em muitas outras áreas além da sociedade, surgindo a economia à cabeça.