Está aqui

INE - Instituto Nacional de Estátistica

Alentejo regista o maior aumento em avaliação bancária de imóveis

O valor médio de avaliação bancária de imóveis no Alentejo registou o maior aumento em comparação com abril, revelou o Instituto Nacional de Estatística.

De acordo com a entidade, a nível regional, o Alentejo registou uma subida de 3,1% em maio, face ao mês anterior. Em comparação com o mesmo período do ano anterior, o valor mediano das avaliações cresceu 8,9%, com destaque para a Área Metropolitana de Lisboa (11,2%) com a taxa de variação homóloga mais elevada para o conjunto das avaliações e o Alentejo (2,5%) com a menor.

INE está a contratar para Évora

O Instituto Nacional de Estatística (INE) está a contratar 15 técnicos superiores para integrar o seu quadro e trabalhar em várias delegações nacionais, entre elas a de Évora, mas também Lisboa, Porto, Coimbra e Faro.

Alentejo abaixo da média de risco de pobreza

De acordo com dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística – INE, ao abrigo do Inquérito às Condições de Vida e Rendimento - que apresenta dados por região pela primeira vez - a taxa de risco de pobreza no Alentejo está abaixo da média nacional.

São 17% de alentejanos que correm risco de pobreza, 0,3% abaixo da média nacional, um resultado que só Alentejo e Área Metropolitana de Lisboa apresentam. No polo oposto está a região Autónoma dos Açores com a maior taxa de risco de pobreza.

Alentejo com pouco acesso à internet

Em Portugal, o acesso à internet em casa segue a tendência de aumento gradual e, em 2018, abrangia já 79% dos agregados familiares, uma subida de 2% face a 2017, segundo o “Inquérito à utilização de tecnologias da informação e da comunicação pelas famílias”, levado a efeito pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Já no Alentejo, os números fixam-se abaixo da média nacional, pois segundo o mesmo inquérito, o Alentejo apresenta ainda os níveis de acesso à internet e banda larga mais baixos do país: 71% dos agregados familiares têm acesso à internet e 67% à banda larga.

Turismo aumenta no Alentejo, outra vez

O país apresentou dados muito díspares em relação à evolução do Turismo – sobretudo em termos de evolução das dormidas – segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) – só o Norte e o Alentejo aumentaram os turistas em junho, sendo que, por cá, o aumento – face ao mesmo período de 2017 – foi de 2,4%.

O aumento nas dormidas justificou um aumento de 4,7% nos proveitos relativos ao aposento e 5,4% nos proveitos totais.

Ao todo, neste primeiro semestre, o Alentejo teve um aumento de 6,6% nas dormidas, enquanto que o total nacional caiu 2,9%.

 

Alentejo acima da média na Qualidade Ambiental

A região Alentejo apresenta um índice de qualidade ambiental superior à média nacional.

Dentro do Alentejo, é Alto Alentejo que se destaca e que regista os melhores valores – ainda assim era em 2015, a região portuguesa com melhor qualidade ambiental e ocupa agora a 4ª posição.

Turismo abranda no Alentejo

O Alentejo foi a região onde o turismo mais abrandou, em abril, segundo os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).

A quebra nas reduções das dormidas foi quase generalizada pelo país, no entanto, no Alentejo chegou aos 15,4%.  Ainda assim, no geral de 2018, o Alentejo continua a apresentar um crescimento de 13,8% comparativamente a 2017.

No total nacional, o s estabelecimentos hoteleiros registaram 1,8 milhões de hóspedes e 4,7 milhões de dormidas em abril.

 

Imagem de EcorkHotel de hotelscombined.pt

 

Estudo Ibérico coloca Alentejo na cauda da Península

A 14.ª edição do estudo “Península Ibérica em Números/Península Ibérica en Cifras” foi lançada, esta semana, pelos Institutos Nacionais de Estatística de Portugal e de Espanha.

Neste estudo, destaque para o facto de o Alentejo ser – em toda a Península Ibérica – a região com menos médicos por cada mil habitantes.

REFORÇAR O DIREITO DOS TRABALHADORES

Os dados divulgados a 7 de fevereiro pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) revelam que a taxa de desemprego do 4.º trimestre de 2017 baixou 2,4% em relação ao trimestre homólogo de 2016, situando-se agora em 8,1%.

Não obstante, os resultados publicados, os números do INE, também, revelam que os vínculos de trabalho precários no emprego por conta de outrem são superiores aos apurados no tempo da Troika.

ALENTEJO COM MAIS BRASILEIROS

Nos últimos anos o Alentejo e tudo o que lhe diz respeito em estado em maior evidência. No Turismo o crescimento tem sido galopante e isso reflete em vários mercados, como por exemplo o Brasil.

De acordo com o INE - Instituto Nacional de Estatística, o Brasil foi o terceiro maior emissor de turistas para a região Alentejo no ano passado. Foram 29.200 hóspedes, o que representa um aumento de 23% quando comparado com 2015.

O número de turistas brasileiros só é mesmo superado pelos espanhóis e franceses.

Páginas