Está aqui

Imóveis

Alentejo: casas vendidas totalizam os 386 milhões de euros

A região do Alentejo foi responsável por 7,3% do volume total de transações de habitações em Portugal, entre abril e junho de 2021, com 3 834 habitações transacionadas, num total de 386 milhões de euros, revela a Rádio Pax.

Os dados são do Instituto Nacional de Estatística (INE), que adiantam que, em Portugal, no 2.º trimestre de 2021, o Índice de Preços da Habitação (IPHab) cresceu 6,6% em termos homólogos e 1,4% acima do observado no trimestre anterior.

Maior quebra de rendas de casas no país verificou-se no Baixo Alentejo

O crescimento das rendas voltou a acelerar, a nível nacional, no primeiro trimestre deste ano, depois de, no final de 2020, ter sido registado um forte abrandamento, adianta o Jornal de Negócios. Contudo, a maior queda verificou-se no Baixo Alentejo, onde as rendas recuaram 9% para 3,75 euros por metro quadrado.

Avaliação das casas na hora de compra aumentou para 1.212€ por m2

A avaliação que é feita pelos bancos às casas na hora de conceder financiamento para a compra voltou a aumentar, atingindo um novo máximo histórico. De acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE), em maio deste ano a avaliação atingiu os 1.212 euros por metro quadrado, uma subida de 12 euros em comparação com o mês anterior, adianta o jornal ECO.

Évora e Beja entre as cidades que exigem maior taxa de esforço para famílias

Nas cidades de Setúbal, Faro, Évora, Lisboa, Beja e Vila Real a taxa de esforço de arrendamento de um imóvel supera um terço do rendimento familiar, podendo chegar aos 41%, avança o jornal Económico.

De acordo com o jornal, a informação foi divulgada pela plataforma Idealista, que cruzou os preços de arrendamento de março de 2021 com a estimativa de rendimentos líquidos familiares nesse mesmo período de tempo.

Alentejo é a região menos afetada pela subida de preço das casas

Em 2020, os preços dos imóveis em Portugal subiram em quase 6%, fixando-se atualmente nos 2.147 euros por metro quadrado (m2), segundo um relatório do site especializado em imobiliário, Idealista.

Os resultados, citados pelo Diário de Notícias, mostram que, no que respeita à variação trimestral, o aumento mais acentuado que se registou foi de 2,7% nos últimos três meses do ano. Já no terceiro, segundo e primeiro trimestre, os preços tinham crescido 1%, 0,5% e 1,6%, respetivamente.

Alentejo regista o maior aumento em avaliação bancária de imóveis

O valor médio de avaliação bancária de imóveis no Alentejo registou o maior aumento em comparação com abril, revelou o Instituto Nacional de Estatística.

De acordo com a entidade, a nível regional, o Alentejo registou uma subida de 3,1% em maio, face ao mês anterior. Em comparação com o mesmo período do ano anterior, o valor mediano das avaliações cresceu 8,9%, com destaque para a Área Metropolitana de Lisboa (11,2%) com a taxa de variação homóloga mais elevada para o conjunto das avaliações e o Alentejo (2,5%) com a menor.

Infraestruturas de Portugal quer fazer 2 milhões no Alentejo

É com a venda de 23 prédios que a Infraestruturas de Portugal (IP) quer fazer mais de cinco milhões de euros.

Através da IP Património, foram colocados à venda um conjunto de prédios por todo o país sendo o procedimento de venda pública por carta fechada e com o critério único de seleção a ser apenas o da proposta mais elevada.

O imóvel com o valor base mais elevado - 1.231.400 euro – é um prédio urbano, no centro histórico de Évora, e tem uma área total de terreno de 849 metros quadrados.

ESTADO LEILOA PALACETE EM ÉVORA

O Estado, através da IP - Infraestruturas de Portugal,  coloca a leilão hoje o Palacete Cicioso, em Évora, por um valor de base de 581 mil euros.