Está aqui

Hi Fly

Covid-19 Beja: avião transformado em cargueiro para ir buscar material à China

O já conhecido Airbus A340 da Hi Fly voltou de mais uma viagem à China na passada sexta-feira, e trouxe 24 toneladas de material médico necessário - nomeadamente luvas, máscaras e fatos de proteção - para combater a pandemia do Covid-19. No entanto, devido a indicações das autoridades chinesas e logísticas, não foi possível carregar as 35 toneladas previstas, ficando ainda na China os reagentes para testes e os ventiladores.

Aeroporto de Beja: hangar para aviões de grande porte concluído no final do ano

A construção do hangar da Mesa, empresa de manutenção do Grupo Hifly, continua a bom ritmo, como avança a kiosquedaaviacao.pt.

O hangar que custa 30 milhões de euros e vai receber aviões de grande porte como os airbus A319, A320, A321, A330, 340 e A38, deverá começar a funcionar “no 4.º trimestre deste ano” e criar 150 postos de trabalho ao longo dos três primeiros anos de atividade.

30M/€ garantem novo hangar em Beja

Um novo investimento orçado nos 30 milhões de euros resultarão num novo hangar no Aeroporto de Beja. O investimento surge pela mão da Mesa, uma empresa

Este hangar para manutenção de aviões abrangerá uma área aproximada de 9.500 m2 e a sua construção deverá demorar 18 meses, prevendo-se o seu início já no 1.º trimestre de 2019.

Serão criados 150 postos de trabalho diretos nos primeiros três anos no hangar irá servir para manutenção de base da frota de aviões Airbus da companhia aérea Hi Fly de Paulo Mirpuri.

 

Imagem de upload.wikimedia.org

BEJA: O AEROPORTO QUE NÃO DESCOLA

Depois de ter sido inaugurado com pompa e circunstância acreditava-se que podia ser mais um foco de desenvolvimento do Alentejo, mas passados 5 anos permanecem as dúvidas e controvérsias sobre o seu sucesso e viabilidade. A operar desde 2011, o aeroporto de Beja – um investimento de cerca de 33 milhões de euros - está quase sem atividade e aquém das expectativas da população, empresários e autarcas, que criticam a “falta de vontade política” para desenvolver a infraestrutura.