Está aqui

Greve

Porto de Sines vai paralisar em 3 dias de greve

O Sindicato XXI,  Associação Sindical dos Trabalhadores Administrativos, Técnicos e Operadores dos Terminais de carga Contentorizadas do Porto de Sines, declarou greve na PSA Sines e Laborsines, numa paragem que arranca à meia-noite do dia 2 de Maio até 23:59 horas do dia 4, "com total paralisação das operações", anunciou o sindicato na sua página oficial.

A Revista Cargo avança ao mesmo tempo que o Sindicato XXI declarou também greve ao trabalho suplementar.

Operadores do call center da Fidelidade em Évora suspendem greve

A greve convocada amanhã, 2 de janeiro, pelo Sindicato Nacional dos Profissionais de Seguros e Afins aos operadores do call center da Fidelidade em Évora, foi desconvocada e substituída por um plenário de trabalhadores. 

Greve na Função Pública deixa Alentejo a meia velocidade

A adesão à greve da Função Pública nos hospitais alentejanos andou entre os 60% e os 100% no turno da noite segundo dados da Frente Comum. O Hospital de Beja teve uma adesão de 100%.

A paralisação está também a afetar escolas, finanças, serviços municipais e outros serviços públicos. Em Évora a recolha nocturna de resíduos não foi feita devido a paralisação da totalidade dos trabalhadores e nos três distritos alentejanos as escolas estão todas encerradas.

MINEIROS DE CASTRO VERDE ENTRAM EM GREVE

Os mineiros da Somincor, do grupo multinacional canadiano Lundin Mining, em Castro Verde, avançaram com aviso de greve entre 3 e 7 de outubro. Os trabalhadores avançam para a greve por defenderem o fim do regime de laboração contínua no fundo da mina e pela progressão na carreira, como avançou o Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Mineira.

Os trabalhadores da Somincor avançam também que se as suas exigências forem satisfeitas, repetirão duas novas greves de cinco dias cada, em novembro e em dezembro. A greve foi decidida na segunda-feira, num plenário geral de trabalhadores.

PROFESSORES DE PORTALEGRE AVANÇAM COM GREVE

O Sindicato dos Professores da Zona Sul – SPZS/Fenprof - confirma a intenção de avançar com greve dos professores a 21 de junho. Para o Sindicato de Professsores da Zona Sul esta greve "vem na sequência da falta de resposta do Ministério da Educação" em relação a reinvindicações com a reorganização dos horários de trabalho, regime especial de aposentação para os professores, vinculação extraordinária para docentes com vínculos precários e fim do congelamento das progressões nas carreiras.

GREVE FECHA MUSEUS E MONUMENTOS NA PÁSCOA

Amanhã e sábado (14 e 15 de abril), os monumentos, palácios, museus e sítios arqueológicos dependentes da Direção-Geral do Património Cultural ou na tutela direta das cinco direções regionais da cultura podem vir a ter a porta fechada. Se o seu programa de Páscoa incluía visitas a estes espaços, pode vir a ter problemas porque uma grande parte deles estará encerrada.

FALTA PESSOAL NO HOSPITAL DO LITORAL ALENTEJANO

Faltam profissionais de Hospital do Litoral Alentejano e isso já está a impedir a utilização de todo o equipamento nos cuidados intensivos.

O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses revela que o Hospital de Santiago do Cacém está a trabalhar com um número de enfermeiros muito inferior ao necessário, facto que O Conselho de Administração da Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano (U.L.S.L.A.) também admitiu referindo que o número de Enfermeiros(as) em todo o Litoral Alentejano "está abaixo da linha vermelha".

DIREITOS COLECTIVOS VS PRIORIDADES PESSOAIS

Sou e sempre serei uma defensora do direito à greve, como fonte máxima do direito de defesa dos interesses dos trabalhadores.

Para mim, todo e qualquer trabalhador tem direito à greve na medida em que o exercício de tal direito não comprometa nem o seu futuro nem o futuro da sua entidade patronal. Pegando na já conhecida frase “a minha liberdade acaba onde começa a liberdade do outro”, podemos aplica-la a situações como a que se passa actualmente na TAP.