Está aqui

glifosato

Redondo bane o uso de glifosato para limpar as ervas

A Câmara Municipal de Redondo acaba de comunicar que abandonou o uso de Glifosato na limpeza das ervas, substituindo este método de herbicidas pela limpeza mecânica, "renunciando a herbicidas que podem acarretar efeitos nocivos para a saúde da população", como refere em comunicado.

Redondo junta-se assim a Alvito e Serpa que abandonaram a utilização da monda química nas ervas daninhas, substituindo o tratamento por monda térmica, com recurso a água a alta temperatura.

Alvito declara-se Autarquia sem Glifosato

O município de Alvito, no Baixo Alentejo, declarou-se Autarquia sem Glifosato, por deixar de utilizar herbicidas para o controlo de ervas daninhas nas suas freguesias (monda química). A iniciativa foi feita ao abrigo de um acordo com a associação ambientalista QUERCUS.

Recorde-se que já o município de Serpa havia abandonado a utilização da monda química nas ervas daninhas, substituindo o tratamento por monda térmica, com recurso a água a alta temperatura.

GLIFOSATO: UMA DECISÃO DE COMPADRES

Para que não restem dúvidas: o principio da precaução foi colocado na gaveta no dia 27 de novembro de 2017 pela União Europeia, data em que o Comité de Recurso da União Europeia tomou uma clara opção pelo agronegócio, pronunciando-se a favor da renovação do uso do glifosato por (mais) cinco anos no espaço europeu, com uma maioria qualificada de 18 Estados Membros. Portugal absteve-se e nove estados votaram contra.

A UTILIZAÇÃO DO GLIFOSATO TEM OS DIAS CONTADOS

O glifosato é o princípio ativo do herbicida Roundup, principal produto da empresa multinacional Monsanto e um dos produtos com maiores vendas em termos mundiais. O glifosato é aplicado na agricultura, nas florestas, em zonas urbanas e jardins. Desde 2015 que este composto tem estado no centro de uma enorme polémica.