Está aqui

finanças

“Criptomoedas? Podem substituir o Euro em 5 anos”. Quem disse? Os executivos da banca!

A Deloitte conduziu um estudo entre Maio e Abril deste ano junto de mais de 1200 executivos bancários de 10 zonas diferentes do mundo, e as respostas que obtiveram são, em grande medida, desconcertantes e fascinantes, considerando alguns resultados obtidos como “sísmicos” para a indústria financeira internacional, e que afectarão, nos próximos anos, qualquer organização ou indivíduo que utilize um banco.

Medidas de apoio ao trabalho disparam para 1182 milhões de euros

As medidas de apoio aos custos do trabalho (sobretudo o ‘layoff’ e o apoio à retoma progressiva) somaram quase 650 milhões de euros entre janeiro e março, contra 143 milhões de euros em 2020, segundo avança hoje o Diário de Notícias.

Entre os apoios às empresas, as Finanças destacam as medidas de apoios a custos fixos das empresas no âmbito do programa Apoiar, que têm uma execução de 533 milhões de euros no primeiro trimestre e já mais do que triplicaram em 2021 face ao valor de todo o ano de 2020.

Sem saudades de Mário Centeno

Não vou ter quaisquer saudades de Mário Centeno. Já tenho pouca pachorra para o politicamente correto, para os elogios bacocos a muitos dos adorados do povo, mas sobretudo utilizar palavras e frases que agradam a todos.

Vou tentar explicar de uma forma resumida porque é que considero que Mário Centeno foi um mau Ministro das Finanças:

O que muda nos impostos e nas contribuições sociais exigidas em Portugal?

Em tempos de Covid19, o Governo avançou com um conjunto de medidas para dar liquidez às empresas, adiando para mais tarde o pagamento de um conjunto de impostos e parte das contribuições sociais, como avança hoje o Jornal Económico.

Para já, as famílias têm o reembolso de IRS assegurado e vêm execuções fiscais e coimas suspensas. Fisco fortaleceu também o atendimento à distância.

Governo apoia economia e famílias com pacote de 9200M/€

O Governo, através dos ministros das Finanças, Mário Centeno, e Ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital Centeno, Pedro Siza Vieira, apresentaram um pacote de novas medidas de apoio à Economia via streaming.

A grande preocupação é fazer resistir a Economia à crise provocada pelos efeitos da pandemia da Covid-19 e evitar que exista uma rutura nas vendas das empresas. Há ainda uma especial atenção para as empresas exportadoras e da área do turismo, hotelaria e restauração, os alicerces da recente recuperação económica.

Portugal em “estado de alerta” e com apoios às empresas

O Conselho de Ministros decretou “estado de alerta” com apoios às empresas.

Esta declaração provoca muitas alterações ao habitual funcionamento social e empresarial e vem acompanhado de algumas medidas que visam minimizar os danos causados pela pandemia do Covid-19.

O Ministro de Estado e da Economia, Pedro Siza Vieira, apresentou as medidas correspondentes às empresas e referiu que “as medidas de alívio à tesouraria das empresas que são neste momento estabelecidas somam mais de 2.300 milhões de euros”.

Finanças adiam prazos por causa do coronavírus

O Governo já decidiu alterar os prazos dos assuntos relacionados com as Finanças devido à situação provocada pela pandemia do Covid-19.

A tutela refere que "Para mitigar o impacto económico da doença e diminuir os efeitos que eventuais medidas de contingência adotadas pelas empresas e serviços públicos”.

Deste modo, o Governo decidiu adiar os prazos das Finanças para o pagamento especial por conta até 30 de junho e da entrega declaração de IRC até 31 de julho.

Beja com orçamento de 33,7 milhões de euros para 2020

A Câmara de Beja aprovou, esta semana, um orçamento de 33,7 milhões de euros para 2020.

Esta verba representa uma verba superior em 4 mil euros em relação ao orçamento de 2019.

Não queremos Portugal e o Alentejo penalizados

Portugal e o Alentejo não podem ser penalizados na nova Programação Plurianual de Fundos (2021 – 2027).

Portugal saiu de um resgate. Portugal esteve quase em bancarrota. Portugal teve uma saída limpa. Os portugueses foram penalizados, mas conseguiram salvar o País.

Ainda assim, num contexto extremamente difícil, Portugal foi exemplar na execução da Programação anterior. A execução portuguesa do QREN (Quadro de Referência Estratégica Nacional) foi a melhor no contexto do total dos países da União Europeia.

Dívida de 6,5 euros impede Bombeiros de Ponte de Sor de aceder às suas próprias receitas

Os Bombeiros de Ponte de Sor estão impedidos pelas Finanças de aceder às suas receitas próprias por terem uma dívida de portagens de 6,5 euros, resultado de uma passagem pela A28 em agosto de 2013, o que os impede de ter uma declaração de não dívida às finanças e limita os apoios do Estado.

Páginas