Está aqui

fado

Há 100 anos nascia a maior voz do Fado, que amava o Alentejo

Amália Rodrigues, nascida oficialmente no dia 23 de Julho de 1920, foi uma cantora, actriz e fadista portuguesa, aclamada como a voz de Portugal e uma das mais brilhantes cantoras do século XX. Faleceu a 6 de outubro de 1999 e está sepultada no Panteão Nacional.

O concelho de Odemira não esquece a o nome maior do Fado português, Amália Rodrigues, e mantém viva a memória da fadista que tinha no concelho a sua residência de férias e onde existe até uma praia com o seu nome.

Centenário de Amália Rodrigues comemora-se com concerto em Odemira

No dia 23 de julho, irá realizar-se um concerto comemorativo do centenário de Amália Rodrigues no Brejão, em Odemira, Beja. O espetáculo conta com a participação de fadistas como Ana Moura e Jorge Fernando.

De acordo com a Fundação Amália, promotora do evento, o concerto “Bem-vinda sejas Amália” está agendado para 23 de julho, dia em que a fadista celebraria 100 anos de vida, e terá como palco “o refúgio” que a fadista construiu na localidade do Brejão, em São Teotónio (Odemira), para descansar entre digressões pelo mundo inteiro.

Festa do fado em Ponte de Sor vai durar até junho

Vamos para a quinta edição do Festfado em Ponte de Sor, que tem levado ao palco fadistas consagrados e novas promessas.

A 31 de janeiro arranca a temporada de 2020 com José Geadas, no Teatro- Cinema de Ponte de Sor. A 28 de fevereiro é a vez de Maria da Nazaré. A 27 de março vai ser Emanuel de Moura e a 24 de abril Luana. Depois a 29 de maio os Marialvas e, por fim, em 26 de junho, o encerramento vai ser feito por Anabela.

Os bilhetes estão à venda na loja do Eléctrico Futebol Clube, no Estádio Municipal, em Ponte de Sor.

19 anos depois, Odemira celebra Amália

Hoje, sábado, em Brejão, freguesia de São Teotónio, no concelho de Odemira, o símbolo máximo do fado nacional, Amália Rodrigues, será recordada 19 anos após a sua morte.

Recordamos que a fadista tinha uma casa de férias no concelho – desde os anos 70 - e foi inclusive dado o seu nome a uma praia. Será precisamente a essa casa que serão realizadas visitas guiadas. O evento "Odemira recorda Amália" (1920-1999) contempla ainda, além das visitas, a pinturas de murais e de uma noite de fados para assinalar os 19 anos da sua morte.

É com B de Beja o Festival que se segue

Começa esta sexta o Festival B, em Beja, e que aspira ser o festival de todos os patrimónios, juntando o Cante Alentejano, o fado e os petiscos, três Patrimónios Imateriais da Humanidade.

O Festival vai acontecer pelos espaços mais emblemáticos da cidade alentejana e pretende estar sempre ligado às raízes e tradições alentejanas e mediterrânicas. Não aspira bater recordes de assistência e pretende primar pela qualidade, e quer simplesmente ser um festival diferenciado, que decorre de 22 a 24 de junho.

 

Fique com o programa completo:

 

22 de Junho

Fado

É neste tom magoado que falarei de fado. É no choro desta guitarra que a voz do fadista chorará as sílabas e contará o sofrimento, que as vozes das mulheres e dos homens se tornarão imortais através do som que ecoará nos ouvidos de todos nós, portugueses ou não.

É no dia em que o fado nasceu que a primeira voz, ainda tímida, entoou os primeiros acordes. A guitarra portuguesa acordava e adormecia, entusiasmava-se e desfalecia. A guitarra acompanhava a voz em perfeita sintonia. Assim é desde o primeiro dia e assim será até ao último.

Fadista alentejano em digressão europeia

O fadista eborense Duarte, inicia hoje uma digressão europeia. Começa na Bélgica – atuando no De Centrale, em Gent - e vai passar por dez palcos de França, Espanha e também Portugal

Nesta digressão, o fadista alentejano – que vai participar também na Gala Rádio Amália, no Casino Estoril - leva o seu novo álbum, o quarto da carreira: “Só a Cantar” e que trata o tema da solidão humana de uma perspetiva esperançosa e positiva., sendo todas as letras da sua autoria, excetuando uma, “Maria da Rocha”, da autoria de João Monge.

CUCA ROSETA TRAZ FADOS NOVOS AO ALENTEJO

Esta noite, pelas 21:30h, a fadista Cuca Roseta atua na Arena D’Évora e traz temas do seu novo trabalho, que será lançado em novembro.

Na sua estreia em Évora, Cuca Roseta juntará aos novos temas os seus êxitos mais conhecidos, acompanhada na guitarra por Luis Guerreiro, na viola de Fado por Diogo Clemente, na viola baixo por Frederico Gato e André Silva na percussão, além de contar com alguns convidados surpresa.

 

 

Imagem de novagente.pt

ODEMIRA MANTÉM AMÁLIA VIVA

O concelho de Odemira não esquece a o nome maior do Fado português, Amália Rodrigues, e mantém viva a memória da fadista que tinha no concelho a sua residência de férias e onde existe até uma praia com o seu nome.

Uma parceria entre o Município de Odemira e a Fundação Amália Rodrigues, promove “Odemira recorda Amália”, um evento evocativo e de homenagem e que é composto por diversas ações que decorrerão a 6 e 7 de outubro em Brejão, localidade onde se situa a casa de férias de Amália.

RICARDO RIBEIRO EM MOURA

O fadista Ricardo Ribeiro vai estar no Cine-teatro Caridade, em Moura, com o seu novo álbum “Hoje é assim, amanhã não sei”, editado em abril de 2016. O concerto acontece no dia 25 de março, pelas 21h00.

Imagem de capa de guiadacidade.pt

 

Páginas