Está aqui

Exportações

Hong Kong já vai poder comer vitela alentejana

Duas empresas alentejanas já estão habilitadas a exportar carne de bovino para Hong Kong.

As autoridades chinesas aprovaram que seis empresas nacionais – onde se incluem duas alentejanas, três da região de Lisboa e Vale do Tejo e uma da região Norte – pudessem exportar a sua carne para esta região autónoma chinesa, num processo de certificação que decorria desce outubro do ano passado.

A Direção-Geral de Alimentação e Veterinária, no seu site, publicou uma nota referente ao tema, congratulando-se com a aceitação da carne nacional neste território chinês.

 

 

Alentejo vende o dobro do vinho para o Brasil

Em apenas quatro anos, em valor, as exportações de Vinhos do Alentejo para o Brasil duplicaram.

No ano passado, foram exportados 2,6 milhões de litros de vinho para o Brasil, um aumento que a Comissão Vitivinícola justifica com o maior conhecimento que os brasileiros têm agora sobre os vinhos portugueses.

Alentejo lidera nos vinhos

Os dados referentes a 2018, e apresentados no decorrer do Fórum Anual Vinhos de Portugal, promovido pela ViniPortugal, revelam que o Alentejo continua líder destacado no mercado de vinhos em Portugal.

Quer em valor, quer em quantidade, o Alentejo ocupa valores próximos dos 40% do total nacional.

Alentejo: negócio de 7,5 milhões de euros com a China

Será do matadouro da Maporal, em Reguengos de Monsaraz, que sairão 100 contentores de carne de porco para a China, um dos países mais afetados com o mais recente surto de peste suína e já dizimou milhões de animais na Ásia.

Este negócio está avaliado em 7,5 milhões de euros e vai ajudar a debelar a grande necessidade de importação de porco para a China, onde o porco é representa cerca de 60% do total do consumo de proteína animal no país.

Alentejo: "Se produzíssemos mais, vendíamos mais" porcos à China

Do matadouro da Maporal, em Reguengos de Monsaraz, saem todas as semanas perto de 150 toneladas de carne com destino ao oriente. “E se produzíssemos mais, vendíamos mais”, garante o CEO Marco Henriques ao Dinheiro Vivo, numa peça assinada pela jornalista Ana Sanlez em https://www.dinheirovivo.pt/empresas/maporal-os-porcos-do-alentejo-que-conquistaram-a-china/

Agricultura: Alentejo a vender como nunca

Tudo o que se produz no Alentejo está a ser vendido a um ritmo impressionante! Sejam os porcos alentejanos, sejam os cereais, os frutos secos, o vinho, as uvas etc, tudo está a ser exportado como nunca antes aconteceu.

Campo Maior já exporta gás natural

No passado mês de janeiro, o Sistema Nacional de Gás Natural exportou, pela primeira vez, gás natural pela interligação de Campo Maior, como revelou a REN (Redes Energéticas Nacionais).

Esta ligação existe há cerca de 22 anos, mas só agora a vila alentejana a viu ser usada para exportar gás natural para Espanha e, no dia 10 de janeiro, o fluxo total de gás para abastecimento do sistema espanhol foi de perto de um milhão de metros cúbicos.

Reguengos de Monsaraz em regime exclusivo num negócio de 100 M/€ com venda de suínos para a China

As previsões nacionais preveem um encaixe de cerca de 100 milhões de euros, só no primeiro ano, com a venda de suínos para a China; no segundo ano, os valores podem duplicar e chegar aos 200 milhões de euros.

O ministro da Agricultura, Capoulas Santos, no início de novembro, dava o processo negocial de venda de carne de porco para a China como encerrado e disse que estava só pendente de questões de ordem burocrática e que, entretanto, foram resolvidas.

Aeronáutica deseja continuar a crescer em Portugal

A aeronáutica deseja continuar a crescer em Portugal e a AED - Associação Nacional de Aeronáutica, Espaço e Defesa quer mesmo atingir 3% do PIB em cinco anos e a estratégia passa por duplicar o volume de negócios, crescendo cerca de 760% nas exportações.

Este “cluster” português é constituído por cerca de 60 empresas -no Alentejo com vários polos como Évora, Ponte de Sor, Beja e, em breve, Grândola -  e que representa já 1,2% do PIB, empregando 18.500 pessoas.

Café a aumentar as exportações

Desde 2010, as exportações da marca “Portuguese Coffee”, da AICC - Associação Industrial e Comercial do Café, já cresceram 43 por cento, o mesmo será dizer 14 milhões de quilos de café torrado que partiram de Portugal um pouco para todo o mundo e que são mostra de que Portugal, nesta área, está no caminho certo.

Rui Miguel Nabeiro, presidente da AICC, revelou estes dados no 12º Encontro Nacional do Setor Torrefator, e que tinha por tema “Turismo e Exportações”.

Páginas