Está aqui

Escola

ALENTEJO COM MENOS ESTUDANTES

De acordo com informação divulgada ontem, 20 de outubro, pela DGEEC - Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência, o Alentejo perdeu cerca quatro mil alunos, comparativamente à situação registada há 10 anos. Só a Área Metropolitana de Lisboa e o Algarve viram o número de alunos crescer e o centro teve um decréscimo de 49.062 estudantes.

E AS AULAS RECOMEÇARAM...

Mais um ano letivo e os habituais entraves continuam por resolver.

O que no ano transato tinha sido um ponto a favor do Ministério da Educação, este ano, tudo se inverteu.

Escolas sem professores colocados, sem assistentes operacionais suficientes, crianças com necessidades educativas especiais (NEE) sem professores de apoio, obras por fazer ou por concluir, espaços descuidados, enfim…todo um manancial de problemas por resolver que, atravancam o inicio normal das atividades letivas.

O PROFESSOR: ESTE CONCURSO NÃO É PARA VELHOS

Das duas, uma: ou isto deve levar uma volta ou está tudo bem e esta crónica não tem qualquer razão de ser. Falo do concurso dos professores, esse momento indescritível para aqueles que têm alguém ligado à classe docente. O final de agosto deste ano voltou a ser esse momento, de incerteza e insegurança, de expectativa e nervosismo, de fé e angústia. Mas cá estamos, em setembro, e no pior dos cenários só voltamos a sofrer em agosto do próximo ano.

SANTIAGO DO CACÉM AO RITMO DOS BATEBATUKAS

Durante o dia de hoje, os alunos do Batebatukas são donos e senhores do Auditório Municipal António Chainho, em Santiago do Cacém, com tripla sessão, às 12h, 14h30 e 21h30. Um projeto que nasceu a partir de um protocolo entre a Câmara Municipal de Santiago do Cacém, através da sua Escola de Música, e da Escola Secundária Manuel da Fonseca.

ABRAÇO À ESCOLA PÚBLICA

“É manifesto que muitos “contratos de associação” só se têm mantido por cedência dos governos à pressão do lobby do ensino privado. É manifesto que só devem persistir os que correspondam a falhas da rede pública, se é que ainda existem.” (Santana Castilho, Público, 04/05/2016)

AS CRIANÇAS E O BÊ-Á-BÁ DAS EMOÇÕES

“Eduquem as crianças e não será necessário castigar os homens” é uma citação atribuída a Pitágoras, importante filósofo grego fundador de uma escola de pensamento, que viveu cerca de 500 anos a.C. Educar passa não só por ensinar a ter bons modos ou comportamentos que sejam socialmente aceitáveis, como também conhecimentos e competências emocionais e sociais.

Adolescente ameaçada reage com campanha anti-bullying

Caitlin Prater-Haacke  (Airdrie, Alberta, Canadá) pode ter sido vítima de bullying mas em vez de intimidada, ela resolveu reagir de forma positiva.

Quando o seu cacifo escolar foi arrombado e o seu agressor postou no seu próprio Facebook, que ela devia morrer, Caitlin sabia que algo tinha que mudar.

E que fez ela?

Comprou centenas de Post-it, escreveu em cada um deles mensagens positivas, e distribuiu-os por toda a escola, um por cada aluno.

Handicaps educacionais no caminho? Junto-os todos; no fim construo uma Escola!

Aí está mais um ano letivo, o verdadeiro reinício de vida, o verdadeiro ano novo!

A Hiperatividade existe mesmo?

No passado dia 13 de junho, comemorou-se o Dia Internacional do Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade. O TDAH é um transtorno psiquiátrico que tem como características básicas a desatenção, a agitação (hiperatividade) e a impulsividade. Por vezes leva a dificuldades em gerir as emoções e os relacionamentos com reflexos no desempenho escolar e que pode provocar outos problemas de saúde mental.

Páginas