Está aqui

Ervideira

Ervideira aumenta faturação para 1,37 milhões de euros

A faturação da Ervideira aumentou 13,2% para 1,37 milhões de euros no 1.º semestre deste ano, face ao período homólogo de 2023.

Em comunicado, citado pela agência Lusa, a empresa congratulou-se com este resultado, conseguido “e contraciclo com o setor dos vinhos”.

Segundo a Ervideira, o crescimento deveu-se, “em especial, aos resultados alcançados pelas marcas Conde D’Ervideira, Vinho da Água e Invisível”, referências que “apostam no fator inovação a cada ano que passa”.

Ervideira já faturou 10M€ com vinho Invisível

O produtor vitivinícola alentejano Ervideira revelou que já vendeu mais de um milhão de garrafas do Invisível, o seu vinho de “maior sucesso”, o que representou uma faturação de 10 milhões de euros.

Segundo a empresa, citada pela Lusa, este vinho branco, lançado há 15 anos, é “feito a partir de uvas tintas” e “foi um marco no setor em 2009, dando origem a uma nova categoria de vinhos que se veio a consolidar no mercado até aos dias de hoje”.

Ervideira faturou 2,5 milhões de euros no ano passado e quer crescer 20% em 2023

O produtor vitivinícola Ervideira prevê obter este ano um crescimento de 20% na faturação, comparativamente a 2022, ano em que obteve 2,5 milhões de euros de faturação total.

Sobre o plano de investimentos para 2023, a empresa refere em comunicado, citado pela agência Lusa, que este se encontra avaliado em dois milhões de euros e que inclui a “reformulação dos armazéns e construção da futura adega Conde D’Ervideira, com conclusão prevista para 2024, e ainda a plantação de uma nova vinha, já em curso”.

Viticultores alentejanos atravessam dificuldades

Os viticultores alentejanos queixam-se de quebras na apanha da uva na ordem dos 50%, que se vão refletir em igual proporção na produção do vinho, das vindimas que começam mais cedo ou são adiadas por causa das altas temperaturas e consequente seca, e das matérias-primas, como garrafas, cartão, caixas de madeira e rótulos, com custos que dispararam na ordem dos 30%.

Ervideira atinge recorde de faturação em 1,2 milhões de euros

A Ervideira anunciou que faturou 1,2 milhões de euros no primeiro semestre, mais 30% face à média dos últimos seis anos.

De acordo com o Dinheiro Vivo, a empresa refere que estes valores superam o total atingido nos períodos homólogos de 2018 e 2019, que foram os seus melhores anos.

Ervideira cresce 50% nos primeiros 4 meses do ano

A empresa vitivinícola Ervideira, localizada em Reguengos de Monsaraz, terminou os primeiros quatro meses do ano com um total de faturação de 600 mil euros, tendo alcançado um aumento de 50% face ao período homólogo de 2021, no qual obteve um total de 400 mil euros.

A informação, avançada pela empresa em comunicado e citada pelo Dinheiro Vivo, revela ainda que os resultados obtidos entre os meses de janeiro e abril deste ano devem-se ao crescimento exponencial de vendas dos vinhos premium da empresa.

A história do Invisível, um superior tinto alentejano que é branco

Costuma-se dizer que o número 13 dá azar. Pois bem, esta 13ª edição do INVISÍVEL – o “blanc de noir” produzido pela Ervideira desde 2009 – que apesar de ser lançada a uma sexta-feira, é a prova de que as superstições podem ficar de fora já que não só ultrapassou o marco das 100.000 garrafas produzidas como, para poder abastecer o mercado, já 25% desse stock foi vendido.

Ervideira investe mais de 1 milhão em nova adega

A Ervideira prepara-se para arrancar com a construção de uma nova adega, já no próximo verão.

Esta nova adega representa um investimento de 1,2 milhões de euros, estando a conclusão das obras prevista para a primavera de 2023.

Ervideira fechou o ano com faturação a subir 25%

A adega da Ervideira fechou o ano com faturação a subir 25% e com resultados líquidos de 10%.

Situada em Vendinha, entre Reguengos de Monsaraz e Évora, a adega alentejana enfrentou em 2021 um ano desafiante, em que o mercado esteve fechado cerca de três meses e meio, mas os resultados agora conhecidos mostram uma evolução positiva dos resultados obtidos após a quebra de faturação de cerca de 35% registada em 2020.

Produtores alentejanos convidam visitantes a participar nas vindimas

No Alentejo as vindimas começam na primeira quinzena de agosto para recolher as uvas para os espumantes que se pretendem com menor grau de álcool e maior acidez. Mas é na segunda quinzena deste mês que as atividades têm início em algumas casas produtoras, adianta o portal Sapo Lifestyle.

Páginas