Está aqui

Ensino Superior

Ensino Superior no Alentejo com mais alunos

Após a conclusão da a primeira fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior público é possível concluir que a Universidade de Évora e o Politécnico de Portalegre tiveram mais estudantes colocados na 1ª Fase, em comparação com o ano passado. Em sentido inverso está o Politécnico de Beja.

Segundo dados do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, nesta primeira fase, a nível nacional, foram colocados 43 992 novos estudantes.

Universidade de Évora foi quem ganhou mais vagas

Com base na medida do Governo que visava levar mais jovens a estudar no interior e que se refletiu numa redução de vagas nas instituições de ensino superior de Lisboa e Porto, foi a Universidade de Évora a instituição de ensino superior do país que maior aumento de vagas teve.

Com um aumento de 8%, a universidade de Évora tem a concurso 1.117 vagas, mais 87 que no ano passado, num concurso que tem início hoje, quarta-feira.

 

Curso da Universidade de Évora tem a maior taxa de desemprego

Não sendo novidade que os cursos de Medicina e de Engenharia são os que apresentam maior taxa de emprego, talvez o seja que o curso de Arquitetura da Universidade de Évora tivesse sido aquele que, entre os alunos diplomados no ano letivo de 2015/2016, teve a maior taxa de desemprego, segundo dados do portal Infocursos.

Castro Verde atribui 23 mil euros em bolsas de estudo para o ensino superior

O Município de Castro Verde, no Baixo Alentejo atribuiu um total de 16 bolsas de estudo a alunos do ensino superior, com residência no concelho. Ao todo serão cerca de 23 mil euros para apoiar os estudos destes jovens estudantes.

O critério para a atribuição das bolsas de estudo tem por base a carência económica e visa minorar as dificuldades dos alunos e das suas famílias, procurando promover a formação de quadros técnicos superiores residentes naquele concelho, com pouco mais de 7 mil habitantes.

Imagem de capa de www.rtp.pt

Mais competência científica e tecnológica para o Interior do país

É preciso defender a criação de centros de elevada competência científica e tecnológica para os Institutos Politécnicos do Interior do país.

A adoção de medidas que permitam a criação de centros de elevada competência científica e tecnológica para os Institutos Politécnicos do Interior do país devem ser consideradas prioridade. Esta é, sem dúvida alguma, uma boa forma para dar força aos territórios mais frágeis do interior do País.

ODEMIRA COM 75 MIL EUROS PARA BOLSAS A ESTUDANTES DO ENSINO SUPERIOR

O Município de Odemira dispõe este ano de 75 mil euros para bolsas a distribuir por 67 alunos do concelho a estudar no ensino superior e atribuir em três prémios de mérito. Para além das 25 bolsas de estudo que já apoia, Odemira atribuiu este ano 42 novas bolsas de estudo a alunos do ensino superior.

As bolsas são atribuídas por carência familiar, após análise de candidatura pela autarquia e objetiva segundo aquele município, permitir que jovens munícipes em dificuldades, não interrompam os seus estudos por circunstâncias financeiras.

 

 

POLITÉCNICO DE BEJA CRESCE E PREENCHE METADE DAS VAGAS

À imagem do homólogo de Portalegre e da Universidade de Évora (preenchida a 90%), também o Instituto Politécnico de Beja teve conseguiu um crescimento face ao ano transato. O aumento foi de 16,1%, tendo preenchido 238 das 476 vagas que tinha disponíveis, este ano letivo, na primeira fase do concurso nacional de acesso ao Ensino Superior.

VIANA DO ALENTEJO COM BOLSAS DE ESTUDO PARA O ENSINO SUPERIOR

O município de Viana do Alentejo abre a partir de 1 de outubro as inscrições para a atribuição de bolsas de estudo aos alunos do concelho que frequentem o ensino superior. Esta Bolsa de Estudo visa ser um complemento a estudantes que tenham dificuldades económicas e aproveitamento escolar e apoiam cada estudante em 800 euros.

CANDIDATURAS AO POLITÉCNICO DE PORTALEGRE AUMENTAM E ALUNOS ESTRANGEIROS TRIPLICAM

Na 1ª fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior de 2017, o Instituto Politécnico de Portalegre recebeu 231 novos estudantes, o que representa uma taxa de colocação de 45%.

Os cursos com mais procura continuaram a ser os de Jornalismo e Comunicação, Turismo, Design de Animação e Multimédia, Administração de Publicidade e Marketing e Enfermagem, em contraponto com os cursos de regime pós-laboral e das áreas das Tecnologias e da Agronomia.

ESCOLA DE TURISMO ALENTEJANA REDUZ PROPINAS EM 30%

A decisão pertence ao Turismo de Portugal que vai aplicar uma redução de 30% ao valor das propinas em vigor no corrente ano letivo 2017/2018 nas escolas do Turismo de Portugal.

Abrangida por esta medida está a Escola de Turismo de Portalegre – tal como Viana do Castelo, Oeste, Setúbal, Portimão e Vila Real de Sto. António – e a medida destina-se exclusivamente a candidatos ao ano letivo 2017/2018, que vão realizar pela primeira vez, a sua matrícula numa das referidas escolas, terminando as candidaturas a 12 de setembro.

Páginas