Está aqui

EDIA - Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva

Abrigo de morcegos descoberto em Barrancos

A EDIA – Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas de Alqueva, com a colaboração do biólogo Tiago Marques da Universidade de Évora, indentificaram um abrigo de morcegos de Ferradura Mourisco (Rhinolophus mehelyi) na Herdade da Coitadinha, no Parque de Natureza de Noudar, em Barrancos.

Em comunicado, a EDIA explica que este abrigo será, “provavelmente, o maior e mais importante do género em Portugal, registando para cima de dois mil indivíduos”.

Autarquia de Moura exige ao Governo construção integral do bloco de rega

A Câmara Municipal de Moura manifestou a sua “profunda indignação” por a empresa gestora do Alqueva pretender “amputar” em 3 000 hectares o regadio no concelho e exigiu ao Governo a construção integral do bloco de rega.

A moção aprovada por unanimidade pelo município e enviada à agência Lusa refere que, “na defesa intransigente dos interesses do concelho”, o município “não pode ficar indiferente, nem deixar de manifestar a sua profunda indignação” quanto à “comunicação efetuada pela EDIA”.

Empresa do Alqueva admite que bloco de rega em Moura será reduzido

O presidente da empresa do Alqueva admitiu a redução da área do bloco de rega previsto para o concelho de Moura, em Beja, devido à subida dos custos de construção e de equipamentos, desde que foi projetado.

Em declarações à agência Lusa, José Pedro Salema, presidente da Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva (EDIA), afirmou que “estamos ainda a preparar a candidatura” ao Programa Nacional de Regadios (PNRegadios), mas “a área pode vir a ser reduzida, atendendo ao aumento dos custos de construção e de equipamentos”.

EDIA tem 39 parcelas de terreno para arrendar

A EDIA - Empresa de Desenvolvimento e Infra-estruturas do Alqueva, S.A. tornou público que serão disponibilizadas para arrendamento 39 parcelas de terreno, destinadas a ser ocupadas por olival adulto de sequeiro.

Como referido na página web da EDIA, os contratos de arrendamento terão uma duração de dois anos, de 1 de fevereiro de 2022 a 31 de janeiro de 2024.

Os interessados têm até dia 20 de janeiro para apresentar as suas propostas em carta fechada e o edital pode ser consultado no site da EDIA.

 

Imagem de edia. pt

Associações do Baixo Alentejo acusam Governo de ameaçar agricultura intensiva

A Federação das Associações de Agricultores do Baixo Alentejo (FAABA) acusou o Governo de ameaçar a agricultura intensiva, após a divulgação da abordagem do executivo sobre esta atividade, e lamentou que o setor não seja ouvido.

Em comunicado, citado pela agência Lusa, a FAABA indicou que “o Governo não ouve os agricultores e ameaça a agricultura intensiva [...]. O Governo ignora que a área de culturas ditas intensivas no Alentejo que tiram partido do regadio representará no futuro não mais do que 15% da superfície agrícola utilizada total na região”.

Empresa de gestão do Alqueva arrenda terrenos no Alentejo

A EDIA – Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas de Alqueva está a disponibilizar vários terrenos nos concelhos de Alandroal, Aljustrel, Alvito, Beja, Cuba, Évora, Ferreira do Alentejo, Moura, Mourão, Portel, Reguengos de Monsaraz, Serpa e Vidigueira.

Segundo a empresa, citada pela Rádio Pax, o contrato de arrendamento a celebrar terá a duração de 11 meses, com início a 1 de outubro de 2021 e fim a 31 de agosto de 2022.

Águas do Alentejo investe 1,2 milhões para melhorar água

A AgdA – Águas Públicas do Alentejo vai investir 1,2 milhões de euros para melhorar os processos de tratamento de águas residuais em Ermidas-Sado e para proteger a qualidade da água em seis albufeiras que abastecem diversos concelhos alentejanos, num projeto a executar em dois anos.

Alqueva está “longe de esgotar o seu potencial”

José Pedro Salema, presidente do Conselho de Administração da EDIA – Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva, defendeu, na última conferência do ciclo “Conhecer para Decidir, Planear para Agir”, que a água disponibilizada pelo sistema tem sido utilizada com técnicas eficazes, permitindo recordes de produção, mas está ainda longe do seu potencial.

Parque Fluvial de 5 Réis alvo de intervenções de 150 mil euros

O Parque Fluvial de 5 Réis está a ser alvo de intervenções que irão decorrer durante os meses de abril e de maio, no valor de 150 mil euros, avança a Rádio Pax.

As obras incluem recargas de areia para o espaço, assim como colocação de pedra branca nas laterias de terra dos caminhos de acesso ao apoio de praia, execução de pontos de drenagem de águas junto do apoio de praia e do novo módulo de WCs, colocação de novo módulo de WCs, ampliação da cozinha do apoio de praia, fecho de 1/3 da esplanada para em “épocas baixas” se estar em espaço interior, e ainda recolocação de árvores.

Alqueva tem praticamente a mesma quantidade de água que Espanha

As chuvas de fevereiro encheram de tal forma o Alqueva, que há praticamente a mesma quantidade de água que os espanhóis conseguiram armazenar no seu lado da bacia do Guadiana, avança o Público.

A 22 de março, o balanço apresentado pela Confederación Hidrográfica del Guadiana (CHG) contabiliza que a soma do volume de água existente nas 34 barragens instaladas em território espanhol atingia os 3884 milhões de metros cúbicos, quando podem receber 9438 milhões de metros cúbicos de água.

Páginas