Está aqui

Duarte

Duarte em digressão por Portugal, Espanha e França em junho

O músico e fadista eborense Duarte tem concertos agendados para o mês de junho em Portugal, Espanha e França. A digressão começa amanhã, 2 de junho na Ópera de Montpellier em França, a 6 de junho passa pela Sala BBK em Bilbau e a 15 volta a país para um concerto no Cine Teatro de Pontre de Sor.

Depois de cantar o fim de uma relação, nos quatro actos de “Sem Dor nem Piedade”, Duarte canta agora histórias que venceram a solidão. Um disco que elogia o ser capaz de estar só, o ser capaz de partir sozinho.
Com produção de João Gil, “Só a Cantar” é composto por onze temas

Fadista alentejano em digressão europeia

O fadista eborense Duarte, inicia hoje uma digressão europeia. Começa na Bélgica – atuando no De Centrale, em Gent - e vai passar por dez palcos de França, Espanha e também Portugal

Nesta digressão, o fadista alentejano – que vai participar também na Gala Rádio Amália, no Casino Estoril - leva o seu novo álbum, o quarto da carreira: “Só a Cantar” e que trata o tema da solidão humana de uma perspetiva esperançosa e positiva., sendo todas as letras da sua autoria, excetuando uma, “Maria da Rocha”, da autoria de João Monge.

CORAGEM DE FICAR: O PRÉMIO QUE DISTINGUE QUEM FICA NO ALENTEJO

Coragem de Ficar é o lema do prémio "José Melo" que a Associ'Arte, uma associação de artes e espectáculos de Évora, entrega anualmente aos "os artistas e comunicadores que tem a coragem de ficar no Interior, nomeadamente no Alentejo, e daqui fazerem as suas carreiras." Este ano o homenageado foi o fadista Duarte e o prémio foi uma pintura da eborense Elisabete Barradas. Para a organização o prémio para além de homenagear o artista que leva o fado a todo o mundo, homenageia também "Évora a cidade do Fadista e Arraiolos a sua Vila."

DUARTE SOBE AO PALCO EM BESANÇON

O fadista eborense Duarte sobe hoje ao palco do Petit Kursaal no Festival de Besançon, em França, com o espetáculo "Mistérios de Lisboa".  “Duarte é um dos intérpretes masculinos mais emblemáticos da nova geração de fadistas (…) Ele canta com delicadeza um fado hipnotizante, com textos de poesia rara e composições de profunda melancolia, para uma viagem ao coração da alma portuguesa e dos seus mistérios”, de acordo com declarações da organização do festival francês.

O fadista é acompanhado por Pedro Amendoeira, em guitarra portuguesa e Rogério Ferreira, em viola.