Está aqui

construção

Portalegre reduz taxas de construção

A Câmara Municipal de Portalegre acaba de aprovar a redução da Taxa pela Realização, Reforço e Manutenção de Infraestruturas Urbanísticas, tornando “a construção e o investimento no concelho mais barato em média 60%”.

Em comunicado, a autarquia refere que a esta proposta “foi plasmada no Projeto de alteração do Regulamento Municipal de Urbanização, Edificação e Taxas e Compensações Urbanísticas para o Concelho de Portalegre proposto pelo Executivo Municipal”, e tem como objetivo “aliviar a pressão fiscal para munícipes e investidores”.

Associação denuncia “privatização” de praia em Grândola

A Associação Proteger Grândola denuncia as obras em curso na estrada de acesso à praia da Aberta Nova, além da construção de uma vedação de ambos os lados do caminho, num trecho de dois quilómetros, no âmbito da construção de um novo turismo de luxo entre Troia e Melides.

Comporta acolhe primeiro complexo turístico sustentável do sul da Europa

A Comporta vai acolher o primeiro complexo turístico sustentável do sul da Europa, o projeto “B-Água”, pela mão da Construcía, uma empresa pioneira na construção circular.

Segundo o portal Idealista, o projeto “B-Água” terá 4 000 metros quadrados e a empreitada arranca este mês, numa propriedade de 18,6 hectares localizada num espaço natural. Será composto por 15 alojamentos independentes, quatro vilas, um centro de bem-estar, um espaço polivalente e um restaurante.

Castelo de Vide confirma construção de centro de saúde em Póvoa e Meadas

O presidente da Câmara Municipal de Castelo de Vide, António Pita, revelou que a construção da nova extensão do centro de saúde em Póvoa e Meadas, que implica um investimento que ascende a 200 mil euros, vai ser uma realidade.

Em declarações à Rádio Portalegre, o presidente afirmou que em 2019 a Câmara de Castelo de Vide e a Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano (ULSNA) já tinham celebrado um protocolo para a construção da nova extensão do centro de saúde, mas o mesmo não avançou por “situações de burocracia e alguma complexidade”.

Grândola vai medir densidade turística

Dada a crescente e súbita procura de construção de empreendimentos turísticos no concelho de Grândola, a autarquia decidiu que irá medir a densidade turística do concelho para ver se aceita novos projetos imobiliários.

As praias de Grândola chamaram a atenção dos famosos e um pouco de todo o mundo, oque fez com que a procura turística conhecesse um crescimento sem precedentes – hotéis, campos de golfe, casas privadas entre outros – sempre junto à costa, de Comporta a Melides, tendo agora a autarquia decidido que só aceitará novos empreendimento no interior do concelho.

Mértola e Ponte de Sor tentam puxar economia circular na construção

Os municípios de Mértola e Ponte de Sor, juntamente com Vila Nova de Gaia, Mangualde, Oliveira de Frades, Ponta Delgada, Ribeira Brava e Valongo estão inseridos na RC2CS – Rede para a Construção Circular e Sustentável, no âmbito da Iniciativa Nacional Cidades Circulares (InC2).

Baixo Alentejo abraça projeto de economia circular no setor da construção

A Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo (CIMBAL) apresentou o projeto “(Des)construir para a Economia Circular”, resultado de uma candidatura no âmbito do Programa “Ambiente, Alterações Climáticas e Economia de Baixo Carbono”, financiado pelo EEA Grants.

Há mais edifícios reabilitados em todo o país, menos no Alentejo

De acordo, com nota estatística divulgada pelo Instituto Nacional de Estatística, esta sexta-feira, neste 2.º trimestre de 2019, foram concluídas as obras de mais 19,4% de edifícios – entre construções novas, ampliações, alterações e reconstruções - face ao 2.º trimestre de 2018. Face ao primeiro trimestre deste ano, o aumento foi de 23,1%, tendo ficado concluídos cerca de 3,9 mil edifícios, a grande maioria para habitação familiar.

Apesar deste aumento, nota-se já uma tendência para uma queda em breve, dado a diminuição do número de licenciamentos pedidos.

168 milhões de euros e a Barragem do Pisão será realidade em 2027

Depois de prometida e projetada por quatro vezes ao longo de quarenta anos, a Barragem do Pisão será realidade 2027 e após um investimento estimado de 168 milhões de euros.

O despacho conjunto publicado em Diário da República, identifica a barragem do Pisão como financeiramente viável, com uma Taxa Interna de Rentabilidade (TIR) de 4,9% de 20 anos de operação, um Valor Atualizado Líquido (VAL) para uma taxa de atualização de 4% de 14,7 milhões de euros e um tempo de amortização do investimento para uma taxa de atualização de 4% de 22 anos"

Avança construção de nova ponte sobre o Degebe

A Estradas de Portugal S.A. fez saber que o projeto “EN 256 Variante a Albardão” está contemplado no seu Plano de Proximidade 2015-2019 e que tem lançamento previsto no próximo ano.