Está aqui

Comboio

Espanhóis e portugueses querem comboio que os una

“Por um comboio digno” – é esta a iniciativa que junta hoje cerca de uma centena de pessoas de ambos os lados da fronteira.

Estas pessoas irão caminhar este domingo entre as estações ferroviárias de Valência de Alcántara (Cáceres) e Beirã (Marvão) como forma de protesto e reivindicação pela reposição do serviço ferroviário no ramal de Cáceres.

A linha foi desativada há mais de nove anos e este protesto ocorre há três anos, promovido pela Câmara de Marvão e pelo Ayuntamiento de Valencia de Alcântara, terminando com um almoço convívio entre as duas populações.

 

A péssima solução para o comboio de mercadorias em Évora

Agora já sabemos qual a solução escolhida para o atravessamento do comboio de mercadorias em Évora. Já é conhecido o resultado da Avaliação de Impacto Ambiental. Foi publicado durante o mês de agosto, no sítio da internet da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), o Documento Resumo onde é apresentada a solução referente ao projeto da "Ligação Ferroviária entre Évora e Évora Norte – Variante de Évora", inserida no Corredor Internacional Sul.

CUBA HOMENAGEIA O COMBOIO

Ao longo de décadas, o comboio assumiu-se não só como um veículo de transporte de pessoas e mercadorias, mas também como um veículo de desenvolvimento e crescimento económico e social para muitas localidades do interior.

A vila alentejana de Cuba não foi exceção e quis agora homenagear a invenção do britânico George Stephenson, a locomotiva a vapor, com a criação de um monumento.

Da autoria do escultor António Charneca, a peça encontra-se na rotunda de saída para Beja, e a inauguração integrou o programa oficial da Feira Anual de Cuba.

ESTREMADURA QUER LIGAÇÃO DIRETA A LISBOA

O presidente do Governo Regional da Estremadura (Espanha), Guillermo Fernández Vara, que faz fronteira com o Alentejo, defendeu a necessidade de uma ligação ferroviária direta entre a região espanhola e Lisboa para mercadorias e passageiros, considerando ser "um negócio rentável". Sobretudo, devido à intensidade das relações transfronteiriças entre a Estremadura e Portugal, nomeadamente o Alentejo.

MEIO MILHÃO PARA LINHA DO ALENTEJO

A IP - Infraestruturas de Portugal - entidade que gere a rede ferroviária nacional - investiu 550 mil euros para melhorar as condições de circulação e segurança na linha ferroviária do Alentejo, tendo substituído as travessas de madeira por travessas de betão, nas estações de Vila Nova da Baronia e de Cuba.

COMBOIO REGRESSA AO ALTO ALENTEJO

O comboio de passageiros vai voltar às linhas de caminho- de-ferro no norte alentejano. Três anos depois de ter suprimido o serviço, a conhecida CP (Comboios de Portugal) vai reativar a Linha do Leste.