Está aqui

ciência

“Compadres, descobriram o ADN do sobreiro!”

Foi uma equipa portuguesa de 21 elementos - coordenada pelo CEBAL- Centro de Biotecnologia Agrícola e Agro-alimentar do Alentejo – que estudou e publicou aquela que será a primeira versão da sequenciação do ADN do sobreiro.

A pesquisa e o objetivo fazem parte do projeto “Genosuber”- Sequenciação do genoma do sobreiro (Quercus suber)” e que teve início em 2013.

Alentejo: descoberta nova espécie mineral

Foi descoberta no Alentejo uma nova espécie mineral. De tom amarelado e castanho, o achado inédito em mineralogia ocorreu nas antigas minas da Herdade dos Pendões, em Odemira.

O mineral pertencerá ao grupo da jahnsite, um mineral reconhecido pela IMA-Associação Mineralógica Internacional, e esta descoberta coloca o Alentejo, em especial Odemira, como a localidade de referência e origem desta nova espécie mineral. Sendo a 12ª localidade portuguesa a sê-lo, num universo mundial de 5400.

Mais competência científica e tecnológica para o Interior do país

É preciso defender a criação de centros de elevada competência científica e tecnológica para os Institutos Politécnicos do Interior do país.

A adoção de medidas que permitam a criação de centros de elevada competência científica e tecnológica para os Institutos Politécnicos do Interior do país devem ser consideradas prioridade. Esta é, sem dúvida alguma, uma boa forma para dar força aos territórios mais frágeis do interior do País.

TRÊS ZEROS QUE FAZEM TODA A DIFERENÇA

No passado dia 10 de Janeiro de 2018, os portugueses tiveram conhecimento que Portugal tinha conseguido obter 4 mil milhões de euros com a emissão de dívida a dez anos e que os juros teriam ficado nos 2% devido à grande procura, que se verificou ser quatro vezes superior à oferta. Apesar do seu interesse e relevância, é possível que esta notícia nunca tivesse dado origem a este texto não fosse o ministro das finanças, Mário Centeno, quando no parlamento frisava o feito, ter referido que a procura tinha sido de 17 biliões de euros, “biliões” que corrigiu imediatamente para mil milhões.

COMBATE ÀS ESPÉCIES INVASORAS NO GUADIANA

Há um projeto no Alqueva que é caso de estudo e visa combater a proliferação de espécies invasoras no Alqueva.

Numa aliança entre a EDIA e o Instituto Politécnico de Beja (IPBeja), surge a segunda edição do "International Fieldwork" do curso "Aquatic Ecosystem Analysis".

Nesta iniciativa estão envolvidos 20 alunos de Engenharia do Ambiente da instituição de ensino alentejana e de universidades holandesas, lituanas, polacas, croatas e brasileiras.

ESTREMOZ RECEBE JOVENS CIENTISTAS DE TODO O PAÍS

Estremoz vai receber jovens cientista, oriundos de todo o país, para o Congresso Nacional Cientistas em Ação.

De 19 a 21 de abril, a organização pertence ao Centro Ciência Viva de Estremoz e visa promover a interação e troca de ideias e experiências entre os alunos, professores e cientistas. Quer-se que essas mesmas ideias sejam partilhadas e apresentação para observação dos outros, contribuindo assim para uma mais ampla divulgação e comunicação da cultura científica e tecnológica.

O GOVERNO NÃO APOSTA NAS INFRAESTRUTURAS CIENTÍFICAS E TECNOLÓGICAS DO ALENTEJO

É fundamental que o Governo adote medidas que permitam a abertura de avisos de concursos para a apresentação de candidaturas à realização de investimentos em infraestruturas cientificas e tecnológicas, e no caso do Alentejo, que permitam a concretização da segunda fase do Parque do Alentejo de Ciência e Tecnologia e de outras infraestruturas científicas e tecnológicas. Para o Alentejo esta matéria é uma questão decisiva.

ÉVORA COM POLO DEDICADO À AGRICULTURA DE PRECISÃO

Vai nascer na Universidade de Évora um polo de investigação dedicado à agricultura de precisão.

Este polo nasce no âmbito de um novo programa de investigação do instituto alemão Fraunhofer e será apresentado amanhã, 15 de fevereiro, com Manuel Heitor - Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

O CENTRO PARA AS ARTES, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO ALENTEJO

SPHERA CASTRIS é o nome do projeto que deseja a criação de um centro para as artes, ciência e tecnologia do Alentejo e que se espera venha a tomar espaço no mosteiro de S. Bento de Cástris, em Évora.

No dia 24 de janeiro, na Casa de Burgos, em Évora, decorrerá uma conferência que que tem por objetivo a comunicação e apresentação do programa SPHERA CASTRIS, delineado pela DRCAlentejo em parceria com a Universidade de Évora, entre outras instituições, e a apresentação dos projetos em curso no mosteiro, financiados pelo programa Alentejo 2020.

INVESTIGADOR DE ÉVORA NOMEADO PARA ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL

O novo vice-presidente organização internacional científica “Geohazard Task Group” é António Correia, professor do Departamento de Física da Escola de Ciências e Tecnologia da Universidade de Évora e investigador do Instituto de Ciências da Terra.

O “Geohazard Task Group”  - composto por cientistas de diversas áreas da geociência, da engenharia, e das ciências sociais – pretende estudar e minimizar os danos e riscos provocados por vulcões, tsunamis e outras catástrofes naturais de grandes dimensões.

Páginas