Está aqui

ciência

Olhos no céu: este 13 de outubro vai ser único

Este 13 de outubro vai ser único e não vai querer tirar os olhos no céu.

Não porque se espere um novo milagre, mas porque este será o dia em que, de acordo com Agência Espacial Norte-americana (NASA), Marte se vai estar mais próximo da Terra e se vai apresentar mais brilhante, um fenómeno só em 2035 voltará a ocorrer.

O “planeta vermelho” está visível a olho nu e vai fazer-se notar ainda mais a 13 de outubro, isto depois de no dia 6 ter estado somente a 62 milhões de quilómetros do nosso planeta.

Centro de Biotecnologia Agrícola e Agroalimentar alentejano venceu o Prémio Vida Rural 2020

O Centro de Biotecnologia Agrícola e Agroalimentar do Alentejo (CEBAL) venceu o Prémio Vida Rural 2020, na 7.ª Edição do AgroIN, que decorreu no início de outubro, sendo o galardão foi atribuído pela revista Vida Rural em parceria com a Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva (EDIA).

Covid e medidas com sentido

A ameaça por COVID-19 que o mundo enfrenta, e que se tornou realidade em Portugal no início do mês de Março, tem feito parte do quotidiano e tem dominado notícias e conversas. De um momento para o outro, passámos a ouvir expressões como crescimento exponencial, curvas de crescimento, ponto de inflexão, modelos SIR e muitas outras expressões de cariz matemático. Para a grande maioria das pessoas, estas expressões pouco dizem e pouco importam e as atenções viram-se para o número diário de novos infectados e a percentagem de variação face ao dia anterior.

Cientifique-se a Política

Se é verdade que conhecimento é poder, é verdade que Ciência e Política têm naturezas e propósitos distintos, porém, indissociáveis. Enquanto que a finalidade científica é a de acumulação de conhecimento, a finalidade política é a de atribuição de valor a esse conhecimento, alocando-o à luz de ideologias e questões filosóficas, sociais, culturais, económicas e tecnológicas. A malha que cientistas e políticos tecem em conjunto é o derradeiro capital social e económico que determina a prosperidade dos países.

Universidade de Évora lança licenciatura sobre o vinho

Em terra de vinho já era de estranhar a ausência desta formação superior. Surge este ano letivo a nova licenciatura da Universidade de Évora: Enologia.

O foco deste novo curso será a produção e a investigação científica na área da Vitivinicultura e conta com Maria João Cabrita como coordenadora da Licenciatura que se quer, “diferenciadora relativamente a outras formações oferecidas nesta área”.

Nasceu o MED e os alentejanos estão envolvidos

Já nasceu o MED, o Mediterranean Institute for Agriculture, Environment and Development, um centro único de Investigação em Ambiente e Agricultura no Mediterrâneo e que envolve os Centros de Investigação do Alentejo e Algarve, nomeadamente o ICAAM - Universidade de Évora, o Cebal - Beja, o Cibio - Pólo de Évora e o MeditBio – Universidade do Algarve.

Marvão aposta em ser referência mundial para a Música, Artes e Ciência

Marvão será um paraíso para a Música, Artes e Ciência  logo assim que termine a instalação da futura Academia Internacional para a Música, Artes e Ciência de Marvão.

Esta academia irá nascer na Quinta dos Olhos d´Àgua - após a celebração de um protocolo com o ICNF – Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas – e que permitirá que um edifício, desativado há vários anos, cuja finalidade era ser a sede do Parque Natural da Serra de São Mamede, seja requalificado e transformado numa casa de música, artes e ciência.

Balanço 2018: Investigadores de Évora entre os mais citados do mundo

Os investigadores da Universidade de Évora, Miguel Araújo e Pedro Areias, estão entre os quinze cientistas portugueses que integram a lista dos investigadores com publicações científicas de maior impacto mundial da “2018 Highly Cited Researchers”.

Na categoria Cross-Field os artigos Pedro Areias foram citados, respetivamente 2763 vezes e na área Ambiente/Ecologia 23909 vezes,

Miguel Araújo está mesmo entre os 4058 cientistas mais citados ao nível mundial, em 21 diferentes áreas científicas.

Morreu um homem de “raça”

Morreu Cavalli-Sforza, aos 96 anos, sem estrondo, sem direito a manchetes e só notícia em alguns órgãos de comunicação social.

O nome Luigi Luca Cavalli-Sforza é desconhecido de quase todos, no entanto, o cientista geneticista italiano foi responsável pelo estudo sobre a distribuição geográfica de variantes genéticas na Terra e que veio a permitir a reconstrução de como se deu a expansão da humanidade pelo planeta.

Medicina e Probabilidades

Em medicina, o sucesso de um diagnóstico passa, frequentemente, pela análise dos resultados fornecidos por testes diagnósticos médicos.

Páginas