Está aqui

Campo Arqueológico de Mértola

Castelo de Alferce torna-se campo-escola para estudantes de arqueologia

A Universidade de Évora, o Campo Arqueológico de Mértola e o município de Monchique assinaram um acordo de cooperação para apoiar o estudo e a valorização do Sítio Arqueológico do Cerro do Castelo de Alferce, avança o portal Sul Informação.

Assim, um campo-escola para estudantes de arqueologia de Portugal e até do resto da Europa será criado de forma a que o Castelo de Alferce tenha “uma intervenção arqueológica mais consistente ao longo do tempo”. Para já, no próximo verão de 2021, ao invés de um mês de escavações, como aconteceu este ano, haverá dois meses.

Évora, Mértola e Monchique em campanha arqueológica no Castelo de Alferce

O município de Monchique submeteu um Projeto de Investigação Plurianual em Arqueologia (PIPA), intitulado “Da Pré-história Recente ao Medieval Islâmico: antigas ocupações humanas no Cerro do Castelo de Alferce”, à Direção-Geral do Património Cultural.

O projeto trata-se de uma investigação promovida em parceria com a Universidade do Algarve, a Universidade de Évora e o Campo Arqueológico de Mértola, que reúne uma equipa multidisciplinar composta por investigadores com várias competências técnico-científicas.

Campo Arqueológico de Mértola premiado pela Universidade de Córdoba

O Campo Arqueológico de Mértola (CAM) recebeu ontem, dia 10 de outubro, o "IV Prémio Sísifo a la Investigación, Defensa y Difusión del Património Arqueológico" 2019, atribuído pela Associação Arqueología Somos Todos, da área de arqueologia da Universidade de Córdova.

Mértola abre campanha de escavações arqueológicas a residentes

A vila histórica de Mértola volta este ano a promover a arqueologia e a valorização do património através de um programa de iniciativas que visam envolver a população na promoção e valorização do seu património histórico e cultural. Não é por acaso que Mértola tem um Campo Arqueológico fundado em 1978 pelo célebre arqueólogo Cláudio Torres e que foi em 2015 vencedor do prémio das Academias Pontifícias do Vaticano, pelo Papa Francisco pela descoberta surpreendente de "comunidades católicas" bem enraizadas, que acabaram por se converter ao Islão.

MÉRTOLA: PAPA FRANCISCO PREMEIA CAMPO ARQUEOLÓGICO

O Campo Arqueológico de Mértola recebeu o prémio das Academias Pontifícias do Vaticano, este ano dedicado aos primeiros séculos do Cristianismo, pelo trabalho realizado nesta área.

Em declarações à Agência ECCLESIA, Cláudio Torres, arqueólogo, fundador e diretor do Campo Arqueológico de Mértola considerou que o prémio é um reconhecimento muito importante para a investigação que se desenvolve no sector e que representa motivação extra para todos os que ali trabalham.