Está aqui

Brasil

CABO SUBMARINO VAI LIGAR BRASIL A SINES EM 2019

Como Porta Atlântica da Europa, Sines, na Costa Alentejana, vai receber um cabo de comunicações que a ligará à América do Sul, num projecto de mais de 170 milhões de euros. O cabo submarino de comunicações, com cerca de 10 mil quilómetros vai chegar a Sines em 2019, como está a avançar o Jornal Económico, na sua edição de hoje.

A operação vai ser feita por uma pela empresa de capitais mistos (Brasil e Espanha), a Ellalink, que assinou hoje o contrato de investimento. O cabo submarino entre a América Latina e a União Europeia, vai partir de Fortaleza no Brasil e terminar em Sines.

OS VINHOS ALENTEJANOS FORAM AO ROCK IN RIO BRASIL

Os vinhos alentejanos foram ao Rock In Rio Brasil - que termina hoje - no Rio de Janeiro.

Desde o início do festival de proporções mundiais, a 15 de setembro, que a parceria entre o Turismo de Portugal e a Comissão Vitivinícola Regional Alentejana está a dar a conhecer aos brasileiros os vinhos alentejanos.

VINHOS DO ALENTEJO PROCURAM NOVO EMBAIXADOR NO BRASIL

A Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA) está no Brasil à procura do "Melhor Sommelier do Brasil" através de uma competição que inclui Brasília, S. Paulo, Curitiba, Recife e Rio de Janeiro e cujo vencedor será o novo embaixador dos vinhos alentejanos no Brasil.

A competição começa a 12 de setembro, prevê uma prova escrita e os finalistas farão uma viagem ao Alentejo para mais provas.

TURISTAS BRASILEIROS NO ALENTEJO CRESCEM 37,5%

Segundo jornal brasileiro "Mundo Lusíada", o Alentejo está a afirmar-se como destino turístico privilegiado dos brasileiros. Com base em dados estatísticos fornecidos pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) o jornal refere que o Alentejo, no primeiro semestre de 2017, totalizou 27 500 pernoitas de brasileiros, o que representa um aumento de 37,5%, quando comparado com igual período do ano anterior.

O ALENTEJO CONTEMPORÂNEO VISTO PELOS BRASILEIROS

"Fresco, brilhante, simples, mas muito saboroso, começou a atrair as atenções dos críticos por conta de uma das maiores influências do paladar contemporâneo: o preço". É assim que começa a descrição de Pedro Mello e Souza, um articulista prestigiado do O Globo, uma agência do Rio de Janeiro, com as publicações mais lidas do Brasil e que se dedica a trabalhos sobre viagens e turismo.

ALENTEJO COM MAIS BRASILEIROS

Nos últimos anos o Alentejo e tudo o que lhe diz respeito em estado em maior evidência. No Turismo o crescimento tem sido galopante e isso reflete em vários mercados, como por exemplo o Brasil.

De acordo com o INE - Instituto Nacional de Estatística, o Brasil foi o terceiro maior emissor de turistas para a região Alentejo no ano passado. Foram 29.200 hóspedes, o que representa um aumento de 23% quando comparado com 2015.

O número de turistas brasileiros só é mesmo superado pelos espanhóis e franceses.

BRASIL DE OLHO NO ALENTEJO… OUTRA VEZ

Há cinco lugares no Alentejo que foram, uma vez mais, alvos de destaque na imprensa brasileira e que são apontados como lugares a visitar em 2017.

Quer fazer as suas apostas?

Após generosos elogios ao Alentejo e à sua genuinidade e versatilidade – consegue acolher os mais variados tipos de viajantes - o site “A Critica” refere que o Alentejo é a maior região de Portugal, e recomenda depois visitas a Mértola, Monsaraz, Elvas, Sines e Évora.

ALENTEJO CONTINUA EM GRANDE NO BRASIL

As convulsões políticas e económicas sentidas no Brasil nos últimos tempos não tiveram reflexo nas importações de vinhos alentejanos para “o país irmão” e que continuam em alta, nem no elevado número de turistas brasileiros que continuam a visitar a região.

Estas afirmações foram proferidas por Vítor Silva, da Agência de Promoção Turística do Alentejo, na 44ª Expo Abav – uma Feira Internacional de Turismo que decorre no Brasil -  

DA FICÇÃO À REALIDADE

Como na ficção, o enredo não pode terminar rápido. A novela “Dilma” dura desde o final de 2015, terminando ontem com a sua destituição do cargo de Presidente do Brasil. Mas a novela “Dilma” poderá estar longe de terminar, no momento em que uma segunda votação lhe dá a possibilidade de voltar a concorrer a cargos públicos nos próximos 8 anos.

NÃO TEM GOLPE...

Oiço que no Brasil o impeachment afasta Dilma (a Presidenta) do cargo durante oito anos, e quase em ato continuo, reação da própria, alegando que se tratou de um golpe de estado.

No seu discurso, volta a usar o nome do Lula, para legitimar, que foi efetivamente um golpe de estado…, no entanto, Dura Lex, Sed Lex, ou seja, a lei quando existe é para todos.

Páginas